mercado

Precisamos de respostas assertivas na judicialização, diz Marcio Coriolano

Denise Bueno
Escrito por Denise Bueno

Fonte: CNseg

O presidente da CNseg, Marcio Coriolano, está entre as lideranças presentes à abertura do III Congresso Internacional CBMA de Arbitragem, que ocorre nesta manhã de quarta-feira. O evento, realizado pelo Centro Brasileiro de Mediação e Arbitragem (CBMA), reúne especialistas nacionais e estrangeiros no Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro.

Marcio Coriolano relatou que o setor segurador experimenta um avanço sem precedentes da judicialização. “Somente no setor de Saúde Suplementar, segundo dados da Central Nacional das Unimed, as despesas em 2016 apenas com procedimentos não cobertos contratualmente foram R$ 320 milhões. Na saúde pública como um todo, em 2017 foram dispendidos R$ 7 bilhões por estados e municípios, em virtude de decisões judiciais, crescimento de mais de 1.000% entre 2010 e 2017”, afirmou.

O presidente destacou que o Congresso do CBMA pode contribuir com respostas assertivas sobre a judicialização, já que o procedimento da arbitragem pode ser cada vez mais usado para os seguros de médios e grandes riscos. Pediu que, se possível, os juristas e especialistas presentes também debatessem o procedimento da mediação, mais apropriado para os contratos por adesão, onde, segundo ele, também ocorre intensa judicialização.

Sobre a Autora

Denise Bueno

Denise Bueno

Denise Bueno sempre atuou na área de jornalismo econômico. Desde agosto de 2008 atua como jornalista freelancer, escrevendo matérias sobre finanças para cadernos especiais produzidos pelo jornal Valor Econômico, bem como para revistas como Época, Veja, Você S/A, Valor Financeiro, Fiesp, ACSP, Revista de Seguros (CNSeg) entre outras publicações. É colunista da revista Apólice, especializada em seguros, e também do SindSeg-SP. Escreveu artigos diariamente sobre seguros, resseguros, previdência e capitalizacao entre 1992 até agosto de 2008 para o jornal econômico Gazeta Mercantil.

Deixar um comentário