Sobre o Sonho Seguro

O blog Sonho Seguro entra numa nova fase para acompanhar a revolução digital que toma conta do mercado segurador no Brasil e no mundo. O novo projeto surge para comemorar os 10 anos de vida do portal, criado a partir do sucesso da cobertura diária do setor pelo jornal Gazeta Mercantil, que foi por 20 anos uma referência pela eficiente cobertura dos temas que envolvem esse importante segmento da economia, que ainda carece da atenção das mídias, dos governos, das empresas e das famílias.

O objetivo do blog é o mesmo. Promover conteúdo diferenciado sobre essa indústria que movimenta 4,4 trilhões de dólares em todo o mundo. O Brasil, um gigante ainda adormecido, tem muitas oportunidades para as empresas de seguros conquistarem uma representatividade adequada ao tamanho da economia.

A expectativa é de que o mercado de seguros brasileiro alcance ao final de 2016 a arrecadação de R$ 395 bilhões, significando crescimento real de 1,5% sobre 2015. Sobre o PIB, a arrecadação deverá representar 6,4%, contra 6,1% em 2015. Com as parcerias com startups que surgem como parceiras para que as seguradoras possam construir o futuro, a aposta é de que logo esse setor atingirá o tão sonhado desejo de representar 10% do PIB, como Estados Unidos, Japão e potenciais europeias.

CONQUISTAS

Embora a participação do mercado segurador no PIB brasileiro tenha aumentado de 1% para 6% nos últimos 15 anos, o país ainda é apenas o 44º colocado no ranking mundial de consumo per capita do produto. Cerca de 38 milhões de automóveis circulam sem seguro pelas cidades brasileiras, quase 60 milhões de residências não possuem nenhum tipo de apólice patrimonial e cerca de 3 milhões de empresas ainda não dispõem de nenhum tipo de proteção. Em benefícios, podemos citar que mais de 150 milhões de pessoas sem plano de saúde, 120 milhões sem seguro de Vida e Acidentes Pessoais e 180 milhões sem Plano Dental.

O mundo corporativo é um grande alvo de notícias do Blog Sonho Seguro, tendo como foco despertar ainda mais a percepção de risco das empresas e gestores de risco e assim contribuir para tomadas de decisões estratégicas mais seguras. Desde um seguro que pode ajudar a trazer ganho financeiro para uma varejista ao ofertar apólices aos seus clientes, como os seguros que visam mitigar as perdas nos projetos de infraestrutura, bem como reduzir o custo de financiamento de projetos.

Vale lembrar também dos seguros financeiros, ainda mais depois de tantas perdas ocorridas nos últimos dois anos. O objetivo é alertar as empresas dos riscos do dia a dia e mostrar a variedade de produtos e serviços que corretores, seguradoras, resseguradoras e agora as startups ofertam. O Brasil tem seguros importantes que sequer engatinham ainda, como o risco cibernético, o ambiental, os seguros paramétricos.

PRODUTOS DO BLOG

Para atingir o objetivo de levar aos internautas informações diferenciadas, o blog Sonho Seguro tem como linha mestra a realização de entrevistas com executivos relevantes do setor, trazer a movimentação de bastidores do setor que sinalize tendências de comportamentos financeiros e econômico, pesquisas, estudo e cobertura de eventos que sirvam para manter os profissionais permanentemente sintonizados com os temas mais importantes e atuais da área. Nesta nova fase, os vídeos, preferido da nova geração para receber informações, serão priorizados.

Captura de Tela 2016-10-11 às 16.08.40O blog Sonho Seguro passa a comercializar banners em diversas formas de acordos publicitários, desde que não interfiram na linha editorial independente, que tem o leitor como o principal beneficiado. Mantendo a tendência das mídias, o blog terá espaço para “Conteúdo Patrocinado”, viabilizando financeiramente o veículo a investir na participação de eventos e na produção de conteúdo qualificado sobre temas relevantes debatidos diariamente nos bastidores, nas empresas, em congressos, seminários e coletivas.

Todos os conteúdos produzidos pelos jornalistas do blog são compartilhados nas mídias sociais como Facebook, Linkedin, Twiiter, como também enviado para assinantes que se cadastram para receber a Newsletter, enviada diariamente por volta das 15 horas. A Newsletter passa a contar com espaço para patrocinadores. Aliás, anunciantes serão muito bem vindos para viabilizar financeiramente o blog e assim os diversos públicos, como investidores, clientes, profissionais internos e externos, fornecedores e governos possam contar com a cobertura de notícias exclusivas e assim ampliar cada dia mais o conhecimento que têm desta indústria.

O blog também está aberto para parcerias que visem a divulgação desta indústria que pagou mais de 62 bilhões aos clientes no primeiro semestre deste ano. Contar a história de pessoas que puderam retomar a vida depois de acidentes é um dos projetos já em curso. Quanto mais patrocinadores, mais esse projeto levará a sociedade a importância do mercado segurador.

A frase que mais escuto dos entrevistados é: a história do mercado mostra que existem condições de superação, mas é preciso agir para sobreviver. Então vamos gerar conteúdo e mostrar para a sociedade como as empresas do setor podem contribuir para o crescimento sustentável do Brasil.

Desejo que as parcerias tragam sucesso a todos nós, apaixonados por esta indústria de seguros que tem como missão ajudar indivíduos, famílias, empresas e governos a reconstruírem o que foi devastado por uma fatalidade.

SOBRE A AUTORA

Denise Bueno sempre atuou na área de jornalismo econômico. Desde agosto de 2008 atua como jornalista freelancer, produzindo conteúdo sobre finanças para cadernos especiais do jornal Valor Econômico, bem como para revistas como Época, Veja, Você S/A, Valor Financeiro, Fiesp, ACSP, Revista de Seguros (CNSeg), Febraban entre outros. Tem o próprio blog sobre seguros (www.sonhoseguro.com.br), considerado pelos leitores uma referencia sobre notícias de seguros no Brasil. Também é blogueira do portal de notícias financeiras Infomoney e colunista do SindSeg-SP. Escreveu artigos diariamente sobre seguros, resseguros, previdência e capitalizacao entre 1992 até agosto de 2008 para o jornal econômico Gazeta Mercantil. Foi colunista da revista Apólice, especializada em seguros.

Formada pela FIAM, participou da turma 10 de jornalstas do curso de MBA Informações sobre Mercado Financeiro e de Capitais, da FIA, em 2012. É co-autora do livro “A História de Seguros no Brasil”, lançado pela editora Suma Econômica, em 2008. Após um ano em Londres, escreveu o estudo “A História dos Seguros no Brasil e no mundo”, sendo um dos panoramas setoriais mais vendidos pela Gazeta Mercantil em suas duas edições, 1996 e 1998. Foi uma das autoras do livro sobre Mathias Molina, O Oficio da Informação, lançado em agosto de 2012.

Ganhou três premiações do setor (2006, 2007 e 2008), como melhor jornalista de seguros e previdência e também levou os troféus da segunda e da terceira edições do Prêmio Internacional Allianz de Jornalismo em matéria de seguros – categoria jornal econômico, com especiais para o Valor Econômico, e a quarta edição em co-autoria com matéria publicada na revista Época Negócios – 360 graus. Em 2017, foi vencedora do Premio Nacional de Jornalismo da Fenacor, conquistando a terceira colocação com o ebook “Conexão e Inovação em Seguros: o corretor brasileiro em sintonia com o novo perfil de consumo”. Já participou de inúmeros seminários e congressos no Brasil e no exterior. Em alguns deles atuou como palestrante e mediadora. Também passou pela revista Exame e jornal DCI.

6 comentários

  • Bom dia , tudo bem?

    Primeiro, quero lhe parabenizar pelo seu blog, que é muito bem escrito e editado. Certamente é um grande serviço que você tem prestado para nossa classe. Inclusive, me coloco a sua disposição para atuar como colaborador aqui no RJ.

    Em segundo lugar, gostaria de sugerir uma publicação que comente e esclareça um e-mail que tem circulado entre corretores do Brasil inteiro, denunciando a estrutura densa e onerosa da Fenacor, assim como a omissão do sincor de cada estado diante disso. Segue abaixo o e-mail na íntegra para sua avaliação:

    Prezados Corretores de Seguros,

    Assim como a sociedade brasileira é omissa, nós também não cobramos e nem fiscalizamos os Órgãos que atuam em nosso nome: Sindicatos e Federação.
    Os Sincor’s e a Fenacor têm tomado medidas que não atendem os anseios e nem os interesses dos Corretores de Seguros.

    No Brasil temos 26 Estados e o Distrito Federal. Portanto, 27 representações estaduais.
    No entanto foi divulgada a composição da nova Diretoria da Fenacor com absurdas 35 Vice-Presidências.

    Além do número absurdo de vice-presidentes foi eleito, para o 5º mandato consecutivo, um Presidente que tomou conta daquele cargo há 16 anos, mas que dele se licencia com frequência.

    Cadê a Diretoria do Sincor-SP, que já exerceu passado pujante na Fenacor na época do saudoso Leôncio Arruda e outros mais, e que mesmo representando 45% dos Corretores do país aceitou uma mera 2ª Vice-Presidência?
    Porque o Sincor-SP aceita ficar subordinado ao eterno presidente licenciado e seu vice que, na prática, preside a Fenacor e a Funenseg?
    Mais, porque dá o seu aval, ao participar, a uma Diretoria com 35 Vice-Presidentes?

    De onde vêm os recursos que mantêm esta absurda Diretoria?
    Quanto é gasto com diárias, custo de passagens aéreas; táxis, hotéis e restaurantes em cada reunião?

    O que a Fenacor fez para, efetivamente, acabar com a comercialização de Seguros, Previdência e Consórcio predatórios praticada pelo Banco do Brasil, pela Caixa e pelas Lojas de Varejo?

    E contra a ação das Plataformas que tomam, cada dia mais espaço do mercado dos Corretores Pessoa Física e das pequenas Corretoras de Seguros com pessoas não habilitadas atuando com comissões inviáveis?

    E, a quantas anda o tal projeto aprovado no Congresso Nacional sobre as Associações que hoje distribuem panfletos nas esquinas e fazem até propaganda na TV?

    O que a Nova Diretoria da Fenacor mudará de fato e beneficiará os Corretores de Seguros?

    A sociedade brasileira começa acordar.
    Ela exige rotatividade nos cargos executivos, planos de ação dos seus ocupantes e transparência.

    Esperamos respostas concretas do que estão no poder e acreditam não dever nenhuma explicação ou prestação de contas para os Corretores de Seguros.

    Segue abaixo a absurda relação e especificações dos 35 Vice-Presidentes:
    (Fonte: Sincor-MG)
    Presidência: Armando Vergílio dos Santos Júnior – (Licenciado);
    1º Vice-Presidente: Roberto Bittar – (Presidente em exercício);
    2º Vice-Presidente: Alexandre Milanese Camilo;
    Vice-Presidente Administrativo: Maria Filomena Magalhães Branquinho;
    2º Vice-Presidente Administrativo: Érico José Melo Nery;
    Vice-Presidente Financeiro: Cláudio Simão;
    2º Vice-Presidente Financeiro: Henderson de Paula Rodrigues;
    Vice-Presidente de Relações Institucionais: Lucas de Casto Santos;
    Vice-Presidente de Benefícios e Patrimônio: Celso Vicente Marini;
    Vice-Presidente de Relações com o Mercado: Carlos Alberto Valle;
    Vice-Presidente de Marketing e Eventos: Dorival Alves de Sousa;
    Vice-Presidente de Comunicação: Amilcar Feres de Carvalho Vianna;
    Vice-Presidente de tecnologia e Inovação: José Antônio de Castro;
    Vice-Presidente Técnico: Paulo Fernando Mattar;
    Vice-Presidente Regional – Centro Oeste: José Cristóvão Martins;
    Vice-Presidente Regional – Nordeste: Wanderson Gomes do Nascimento;
    Vice-Presidente Regional – Norte: Jair Antônio Martins Fernandes;
    Vice-Presidente Regional – Sudeste: Boris Ber;
    Vice-Presidente Regional – Sul: Ricardo Albino Ferreira Pansera;
    Vice-Presidente de Ouvidoria: José Rômulo da Silva;
    2º Vice-Presidente de Ouvidoria: Lúcio Araújo da Cunha;
    Vice-Presidentes de Representação 1: Alderi Alves de Moura;
    Vice-Presidentes de Representação 2: Arnol Lemos Filho;
    Vice-Presidentes de Representação 3: Auri Bertelli;
    Vice-Presidentes de Representação 4: Cláudia Gerlane Cândido Diniz;
    Vice-Presidentes de Representação 5: Edmilson Ribeiro Silva:
    Vice-Presidentes de Representação 6: Jair da Conceição;
    Vice-Presidentes de Representação 7: João Braga da Silva;
    Vice-Presidentes de Representação 8: José Luiz Soares;
    Vice-Presidentes de Representação 9: Juvenal Ribeiro Vilanova;
    Vice-Presidentes de Representação 10: Nelson Peixoto Feijó Filho
    2º Vice-Presidentes de Representação 1: Aldo Ventilari de Oliveira;
    2º Vice-Presidentes de Representação 2: Antônio Carlos Batista da Rocha;
    2º Vice-Presidentes de Representação 3: Otávio Vieira Neto;
    2º Vice-Presidentes de Representação 4: Manuel Dantas Matos;
    2º Vice-Presidentes de Representação 5: Artur Oscar Nogueira Hoff;

    Abs.

    Patrícia Campos e Geraldo Mattos
    Minas Gerais

  • Olá, tudo bem?
    Qual seria o e mail do blog para sugestão de pauta, por favor?
    Obrigada,
    Beatriz Nedeff

  • Denise Bueno, obrigado pelas publicações dos indicadores econômicos, ranking das Cias e resultados financeiros, pois são esclarecedores e interessantes que nos ajudam a ter uma visão panorâmica atual e da trajetória das Cias de Seguros.

    Parabéns por seu trabalho e pela divulgação da categoria !

  • Olá, Tudo certo?

    Meu nome é Alexandre e trabalho para um grupo de publicidade nos
    EUA.
    Gostamos do seu site e gostaríamos de fazer um guestpost sobre
    finanças, com link dofollow em seu blog. Para isso pagamos $45 o
    link, pago via Paypal após a aprovação da página feito pelo
    meu diretor. Caso tenha interesse entre em contato no site alexandrecarvalho.com

    Abraço,

    Alexandre Carvalho

Deixar um comentário