companhias

NotreDame Intermédica tem alta de 18% em receita líquida no 1o. trimestre

Denise Bueno
Escrito por Denise Bueno

 

Release

Em sua primeira divulgação de resultados como companhia integrante do novo mercado na B3, o Grupo NotreDame Intermédica reportou um crescimento de 18% em sua receita líquida no primeiro trimestre de 2018 comparado ao mesmo período do ano anterior, apresentando crescimento nas três linhas de receita: planos de saúde, planos odontológicos e serviços hospitalares, este último com crescimento de 98,3%.

A rentabilidade da empresa expandiu mais aceleradamente, com um crescimento de 24% no EBITDA ajustado, saltando de R$172 milhões no primeiro trimestre de 2017 para R$213 milhões no mesmo período de 2018, e um crescimento de 43% no lucro líquido ajustado, que atingiu R$138 milhões no primeiro trimestre de 2018.

Segundo Irlau Machado Filho, presidente do Grupo NotreDame Intermédica, a performance deste trimestre foi marcada pelas aquisições realizadas nos últimos anos. “Os investimentos em verticalização e expansão de nossa Rede Própria têm se mostrado movimentos vencedores. Importante ressaltar que, apesar dos investimentos em revitalizações de Unidades próprias (hospitais e Centros Clínicos) e das aquisições recentes de hospitais e operadoras de saúde, a companhia tem mantido baixo seu grau de alavancagem”, ressalta.

Os indicadores operacionais provam a eficácia da estratégia de verticalização adotada pelo Grupo. No 1T18, 72% das consultas ambulatoriais foram realizadas na Rede Própria, contra 67% no 1T17, reflexo das ações de internalização de consultas em novas especialidades. As aquisições e a abertura de prontos-socorros impactaram o percentual de internações na Rede Própria, que também acompanhou essa tendência, passando de 56% para 60% (1T17 vs 1T18).

Houve crescimento na receita de Planos de Saúde do Grupo, que aumentou 14,0% em relação ao mesmo período do ano anterior, com destaque para o incremento de 3,1% no número médio de beneficiários – de 2,02 milhões para 2,09 milhões – mesmo diante de cenário macroeconômico ainda desafiador.

Outro importante motor de crescimento foram os Planos Odontológicos. A unidade de negócios cresceu 19,4% em relação ao mesmo período do ano anterior, motivado pelo aumento de 18,5% no número médio de beneficiários, que atingiu 1,56 milhões.

Para Glauco Desiderio, Diretor de Relação com Investidores do Grupo NotreDame Intermédica, “o estímulo ao cross-sell, com a venda de planos odontológicos para clientes que possuem plano de saúde, justifica o crescimento deste indicador nos últimos 12 meses. Hoje, 61,4% dos clientes de planos de saúde possuem planos odontológicos”, revela.

O executivo destaca, ainda, a receita de serviços hospitalares que cresceu 98,3% em relação ao mesmo período do ano anterior e hoje representa 7,8% da receita líquida total do grupo, ante 4,7% no mesmo período do ano anterior.

Sobre a Autora

Denise Bueno

Denise Bueno

Denise Bueno sempre atuou na área de jornalismo econômico. Desde agosto de 2008 atua como jornalista freelancer, escrevendo matérias sobre finanças para cadernos especiais produzidos pelo jornal Valor Econômico, bem como para revistas como Época, Veja, Você S/A, Valor Financeiro, Fiesp, ACSP, Revista de Seguros (CNSeg) entre outras publicações. É colunista da revista Apólice, especializada em seguros, e também do SindSeg-SP. Escreveu artigos diariamente sobre seguros, resseguros, previdência e capitalizacao entre 1992 até agosto de 2008 para o jornal econômico Gazeta Mercantil.

Deixar um comentário