companhias mercado

Isso tem valor: ajudar um acidentado de trânsito a voltar para o mercado de trabalho

Denise Bueno
Escrito por Denise Bueno

O trauma de um grave acidente fez a vida de Andre Melo de Souza mudar de forma abrupta em 2000. Na época com 21 anos, o carioca dirigia uma moto quando bateu em um carro. Em consequência do acidente, perdeu o movimento das pernas. Com os recursos do Seguro DPVAT, André pagou parte do tratamento médico. Com o restante financiou o recomeço de sua vida. “Peguei todo o dinheiro que tinha e comprei um carro adaptado. Depois, consegui meu primeiro emprego”, conta ele em um dos vídeos divulgados pela Líder Seguradora, que administra o seguro DPVAT.

Andre foi um dos indenizados do seguro DPVAT. “Na última década, foram cerca de 4 milhões de vítimas indenizadas pelo Seguro DPVAT. Destas, mais de 3 milhões passaram a conviver com algum tipo de invalidez, sendo que a maioria tem entre dezoito e trinta e quatro anos. Isso representa uma parte considerável da população economicamente ativa que, muitas vezes, acaba sendo afastada do mercado de trabalho por conta das sequelas. E a Seguradora Líder acredita que o seu papel no amparo às vítimas de acidentes de trânsito não deve estar restrito ao pagamento de indenizações”, afirmou o CEO da seguradora, Ismar Tôrres.

Logo após a colisão, Andrezinho Carioca, como é conhecido, precisou se submeter a inúmeras cirurgias. Durante esse processo, teve infecção generalizada no hospital. Não bastassem todas essas dificuldades, a situação financeira da família criava novos empecilhos. “O Seguro DPVAT foi o que me deu a oportunidade de voltar a ter uma vida normal”, conta.

Poder se deslocar pela cidade sem depender do transporte público e conseguir trabalhar fizeram a diferença na autoestima de Andre, o que o levou a descobrir novos talentos. Ele conheceu os esportes adaptados, primeiro o remo e depois o surfe. “Comecei em 2008 e me tornei o primeiro cadeirante do mundo a surfar o fenômeno da Pororoca (encontro das águas do rio e do mar na Amazônia)”, lembra.

Durante anos, ele se apresentou e praticou o esporte ao lado de grandes nomes pelo Brasil e por outros países. Hoje, com 39 anos, ele ainda pega ondas com amigos, mas agora também se aventura por outros mares: a música.

Entenda o Seguro DPVAT
O que é – O Seguro DPVAT é garantido para todos os brasileiros em caso de acidentes de trânsito. “Ele é pago uma vez por ano pelos proprietários de veículos automotores e indeniza vítimas de acidentes de trânsito ocorridos em território nacional”, explica o superintendente de Operações da Seguradora Líder, Arthur Fróes.

Quem tem direito – O seguro é direito de qualquer pessoa envolvida em acidentes automotivos terrestres que envolvam carros, motos, caminhões, caminhonetes, ônibus e tratores. Não é preciso ter veículo e pagar o seguro para ter direito à indenização.

As coberturas – O Seguro DPVAT indeniza vítimas e beneficiários em casos de morte, invalidez permanente total ou parcial, além de fazer o reembolso de despesas médicas e suplementares na rede privada de saúde. Nos casos de morte, a indenização, de R$ 13.500, é paga aos herdeiros legais da vítima. Esse mesmo valor é o teto para pagamentos em casos de invalidez permanente e, ele varia de acordo com a gravidade das sequelas. Já para despesas médicas, o reembolso é de até R$ 2,7 mil.

Como solicitar – Dar entrada no Seguro DPVAT é gratuito e os próprios beneficiários podem solicitar a indenização em um dos mais de 8 mil pontos de atendimento no Brasil. Para cada cobertura pleiteada há uma lista de documentos que devem ser entregues em um desses pontos. Todas as informações estão disponíveis no EstamosAquiParaVoce.com.br

O Seguro DPVAT conta com uma ampla rede de atendimento. Para informações e consulta de andamento de processos de indenização, é preciso entrar em contato com a Central de Atendimento, das 8h às 20h, através dos telefones 4020-1596, para Regiões Metropolitanas, e 0800 022 12 04 para outras regiões. No caso de reclamações ou sugestões, o SAC está disponível 24 horas por dia no 0800 022 8189. As pessoas com deficiência auditiva e de fala podem entrar em contato com o 0800 022 12 06.

Sobre a Autora

Denise Bueno

Denise Bueno

Denise Bueno sempre atuou na área de jornalismo econômico. Desde agosto de 2008 atua como jornalista freelancer, escrevendo matérias sobre finanças para cadernos especiais produzidos pelo jornal Valor Econômico, bem como para revistas como Época, Veja, Você S/A, Valor Financeiro, Fiesp, ACSP, Revista de Seguros (CNSeg) entre outras publicações. É colunista da revista Apólice, especializada em seguros, e também do SindSeg-SP. Escreveu artigos diariamente sobre seguros, resseguros, previdência e capitalizacao entre 1992 até agosto de 2008 para o jornal econômico Gazeta Mercantil.

Deixar um comentário