Instituto SulAmérica apoia casa de acolhimento LGBTI+ com teleconsultas psicológicas e médicas gratuitas 

Casa Miga, de Manaus (AM), poderá oferecer os atendimentos às pessoas acolhidas ao longo de todo o ano de 2022

Fonte: SulAmérica

O Instituto SulAmérica, em parceria com a startup de telemedicina Docway, apoiará a Casa Miga (Instagram: @casamigalgbt), que trabalha com o acolhimento a pessoas LGBTI+ em Manaus (AM), por meio de atendimento psicológico e médico virtual e gratuito ao longo de todo o ano de 2022. Atualmente, a Casa Miga abriga 12 residentes e trabalha com mais de 400 famílias, muitas delas refugiadas venezuelanas, oferecendo alimentação, apoio emocional, rodas de conversa, cursos profissionalizantes e orientações para regularização do nome social.  

“O propósito dessas organizações é acolher e ajudar pessoas LGBTI+ em situação de alta vulnerabilidade, muitas vezes vítimas de violência física, abuso sexual e rejeição da família. Nesse contexto, o cuidado da saúde, especialmente da saúde emocional, é não apenas um direito, mas uma necessidade urgente para muitas pessoas, e queremos facilitar o acesso para quem mais precisa”, comenta Luiz Pires, diretor executivo do Instituto SulAmérica. “Não podemos desconsiderar as dificuldades estruturais e de acesso enfrentadas por pessoas LGBTI+ no cuidado com a saúde, mas precisamos também fomentar e normalizar o diálogo sobre saúde emocional, combatendo estigmas e formando redes de apoio.” 

Uma pesquisa realizada pelo coletivo #VoteLGBT revelou um aumento de 16% na vulnerabilidade da população LGBTI+ no Brasil em 2020, durante a pandemia de COVID-19. Seis em cada dez pessoas sofreram diminuição de renda nesse período e mais de 55% relataram piora na condição de saúde mental, com um aumento de 8% dos casos de depressão grave. Além disso, somente em 2021, 316 pessoas LGBTI+ foram mortas de forma violenta no Brasil, um aumento de 33,33% em comparação ao ano anterior, segundo o Observatório de Mortes e Violências LGBTI+ no Brasil. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui