ENS lança Diretório das Insurtechs

ENS

Fonte: ENS

Para mostrar tudo o que há de mais inovador na indústria de seguros e as possibilidades que os novos players do mercado estão construindo , a Escola de Negócios e Seguros (ENS) realizou, na última terça-feira, 14 de junho, a live “ENS Insurtech Trends”.

Transmitida ao vivo pelo canal da Escola no YouTube, o encontro destacou três iniciativas exclusivas desenvolvidas pela Instituição, voltadas para a inovação em seguros: a Certificação Avançada em Insurtechs, o Programa de Treinamento Internacional – Inovação em Seguros e o Diretório das Insurtechs, que foi oficialmente lançado na live.

O encontro reuniu três expoentes do mercado e especialistas em inovação para o setor. A advogada partner no escritório Mattos Filho, Camila Calais, autoridade em sandbox regulatório, falou sobre “A Rota do Sandbox”, tema que leciona na Certificação Avançada em Insurtehcs.

Já o CEO da Alper Seguros e co-founder da Duxx Investimentos, Marcos Couto, esclareceu dúvidas sobre o processo de funding para constituir uma startup, tema presente no módulo “A Rota do Financiamento”. Por fim, o CCO da Alba Seguradora – Cia. de Seguros Aliança da Bahia, Solon Barreto, egresso da primeira turma da Certificação Avançada em Insurtehcs, compartilhou a experiência vivida ao longo do programa.

As atividades foram mediadas pelo Insurance & Innovation specialist, Samy Hazan, que contou ainda com a abertura da diretora de Ensino Técnico da ENS, Maria Helena Monteiro. “É sempre um prazer trazer um assunto tão relevante como esse que são as insurtechs. As três iniciativas que estamos combinando hoje se relacionam com a questão de inovação do mercado de seguros”, afirmou a executiva.

Instrumento inovador de pesquisa

Um dos momentos de destaque do encontro foi o lançamento do “Diretório das Insurtechs”, do qual Samy Hazan é idealizador. Segundo Hazan, o projeto é resultado de ampla pesquisa realizada pela ENS para elencar e compilar as maiores e mais relevantes insurtechs que operam no País. “Esse Diretório aborda detalhadamente os modelos de negócio dessas startups eas tecnologias que elas usam. É um relatório de referência para investidores e pessoas curiosas entenderem melhor o ecossistema brasileiro de insurtechs”, revelou.

O material está disponível para download gratuito em formato e-book, no site da ENS, e é divido em estudos de caso e compêndio introdutório. “Na parte introdutória, temos uma análise desse mercado e como esses empreendimentos crescem exponencialmente. Já na segunda parte apresentamos um material completo sobre novas tecnologias, como inteligência artificial, machine learnign, blockchain, IOT e respectivas aplicações no mercado de seguros”, destacou o executivo.

Inovação no modelo israelense

Samy também explicou como será a segunda edição do curso sobre Inovação em Seguros, ministrado em parceria com a universidade de Tel Aviv, de Israel. O docente enfatizou que se trata de uma imersão à startup nation, o que configura uma oportunidade muito rica para vivenciar experiências práticas nos hubs de tecnologia e absorver conhecimentos teóricos. “Israel, hoje, é um país protagonista em termos de startups, é um segmento maduro pelo número de startups per capita. Nesse programa, falamos de muitos temas estratégicos, novas tecnologias e novas aplicações”.

Certificação em Insurtechs terá segunda edição

À frente ainda da coordenação acadêmica da Certificação Avançada em Insurtechs, Hazan reforçou a relevância do ineditismo do curso no Brasil para a expansão da inovação em seguros. “O programa tem um viés empreendedor para quem está interessado em estabelecer, criar e entender o mundo das insurtechs. Ele aborda a visão do cliente, os módulos de resolução de problemas e, a partir desses módulos, como vamos criar uma solução, o marketing digital, e as novas tendências de mercado”.

Executivo com mais de 32 anos de experiência, Solon Barreto participou da primeira turma da certificação e dividiu suas impressões com a audiência. “A turma foi formidável, muito heterogênea, tivemos executivos de seguradoras, corretores de seguros, pessoas que buscaram conteúdo técnico mais profundo. O curso serviu a todos. As visões passadas trouxeram uma certeza de que o nosso mercado não está sendo desconstruído, está sendo construído de uma forma melhor”, destacou.

Endossando a opinião de Solon, Marcos Couto disse que “todos são jovens” em relação ao mercado de seguros, o que é algo positivo para a inovação. “Sentir-se cada vez mais jovem é estar antenado às coisas que estão acontecendo. Quem vai participar do curso tem que entender que todo tema digital é um caminho sem volta”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui