Porto Seguro obteve lucro líquido de R$ 1 bilhão em 2015, alta de 14%

Porto-Seguro-logoA Porto Seguro encerrou 2015 com lucro líquido de R$ 1 bilhão, avanço de 14% comparado a 2014. Na operação de seguros, os prêmios avançaram 7% no ano, para R$ 13,6 bilhões, crescimento suportado principalmente pela expansão do número de itens nos segmentos de seguro de auto e residência, segundo nota divulgada pela companhia. A frota de veículos segurados aumentou em mais de 200 mil itens, ultrapassando 5,2 milhões de carros (+4%) e o número de residências atingiu 2,4 milhões, uma evolução de 8%.

Em auto, a Azul apresentou uma evolução 12,3%, para R$ 2,4 bilhões, chegando a representar praticamente metade do tamanho da Porto Seguro, que avançou 4,7% em prêmios na carteira, para R$ 4,6 bilhões. A Itaú Auto registrou vendas de auto de R$ 2 bilhões no ano passado, um avanço singelo de 0,3% em relação a 2014.

Entretanto, ressalta nota do balanço, a companhia obteve um crescimento maior do que a média de mercado (6% vs. 3%) com melhora no resultado da carteira. Além disso, no trimestre, o Itaú Auto iniciou uma recuperação nas vendas, alcançando um aumento nos prêmios de 10%, impulsionada pelo aprimoramento do modelo de seleção de riscos e pelas ações de posicionamento junto aos clientes do Banco Itaú.

O ano também se encerrou com diversos segmentos de seguros apresentando crescimento superior a 2 dígitos, como os produtos Patrimoniais, Pessoas, Transportes e Odontológico. O desempenho operacional de seguros, demonstrado pelo índice combinado, tanto no trimestre quanto no ano, foi impactado pelo retorno do pagamento de imposto COFINS, que aumentou o índice em mais de 1 p.p., resultando num efeito líquido anual de R$ 75 milhões.

O índice combinado do trimestre atingiu 97,1% (+1,0 p.p.) e permaneceu estável no ano (96,5%), ambos períodos beneficiados principalmente pelas menores frequências de sinistros nos produtos de automóvel. Nos negócios financeiros e de serviços, as receitas aumentaram 4% no 4T15 e 14% no ano. A desaceleração no crescimento é explicada pela queda das receitas de operações de crédito, devido a redução do consumo, e das medidas adotadas pela Companhia para redução gradual do risco. No entanto, as receitas de operações de crédito aumentaram 13% no ano.

O resultado financeiro atingiu R$ 1 bilhão (+18%), obtendo um desempenho superior ao índice de referência no trimestre, favorecido principalmente pelos ativos indexados ao Juro Real+Inflação. A rentabilidade trimestral da carteira foi de 3,7% e de 12,3% no ano, excluindo-se os recursos previdenciários. O lucro líquido sem business combination foi de R$ 294 milhões no trimestre e de R$ 1.009 milhões no ano, correspondendo a um aumento de 6% e 14% respectivamente. O ROAE sem business combination atingiu 20,8% (-0,6 p.p.) no 4T15 e 18,6% no ano (+1,4 p.p.).

Principais Destaques:

Crescimento das receitas totais de 5% no 4T15 e de 8% em 2015 em comparação ao mesmo período do ano anterior.

Aumento de 3% nos prêmios auferidos de seguros no trimestre e de 7% no ano (2015 x 2014).

Lucro líquido no 4T15 de R$ 294 milhões (+6%) e de R$ 1 bilhão no ano (+14%).

O ROAE atingiu 20,8% (-0,6 p.p.) no trimestre e 18,6% (+1,4 p.p.) em 2015 – sem business combination.

Índice combinado de seguros alcançou 97,1% no trimestre e 96,5% no ano, com uma variação de +1,0 p.p. no 4T15 e permaneceu estável no ano. O índice combinado ampliado foi de 89,4% (+0,5 p.p.) no 4T15 e de 89,6% (-0,5 p.p.) no ano – 2015 x 2014.

Resultado financeiro de R$ 306 milhões no 4T15 (+19% 4T14) e de R$ 1.070 milhões no ano (+18% vs. 2014). No trimestre, a rentabilidade total atingiu 3,8% (112% do CDI) e a rentabilidade (ex. previdência) foi de 3,7% (109% do CDI). No ano, a rentabilidade (com e sem previdência) foi de 12,3%, correspondendo a 93% do CDI.

Ajustando (proforma) os resultados para uma performance financeira neutra (100% do CDI), o lucro líquido alcançaria R$ 284 milhões (-0,5%) no trimestre e R$ 1.035 milhões (+16%) no ano e o ROAE atingiria 19,9% (-2,1 p.p.) no 4T15 e 19,0% (+1,7 p.p.) em 2015 – comparativo com mesmo período do ano anterior, sem business combination.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui