Vida e Previdência

Mongeral Aegon desenvolve no Brasil insurtech que será modelo para a Aegon no mundo

Denise Bueno
Escrito por Denise Bueno

Nuno David, diretor de marketing da Mongeral Aegon, está cada dia mais maravilhado com as possibilidades que a tecnologia proporciona para o mundo. Se foco é como usar tanta inovação para difundir a cultura de seguros de vida no Brasil. Boa parte de todo o projeto está no relacionamento com seus principais clientes: o consumidor e o corretor.”Em cooperação com o grupo Aegon, a Mongeral Aegon está desenvolvendo no Brasil uma insurtech que servirá a diferentes unidades de negócio da Aegon em todo o mundo”, contou.

Veja abaixo os principais trechos da entrevista.

Quais as tecnologias já implementadas e quais os benefícios já alcançados?

A Mongeral Aegon tem inovação em seu DNA. São vários projetos de tecnologias já implementados pela seguradora. Em 2014, a companhia lançou o primeiro e-commerce de seguros no Brasil. Hoje, já são mais de 400 lojas online ativas para os corretores parceiros da Mongeral Aegon. Elas contribuem para que o corretor atue no mundo digital em todo o território nacional, além de serem um cartão de visita.

E o portal?

Em 2016, a seguradora lançou um portal em que os candidatos podem se inscrever para participar do curso de formação. Neste novo modelo, o processo de recrutamento acontece totalmente online. De janeiro a agosto de 2016, foram 6.020 cadastros. Já no mesmo período deste ano, a companhia registrou 6.777 interessados em realizar a formação na Mongeral Aegon, representando um aumento de 12%. Desde 2002 a Mongeral Aegon forma corretores de seguros de vida e previdência em parceria com a Escola Nacional de Seguros.

O processo de venda é totalmente digitalizado?

Sim, essa é outra ação que a Mongeral Aegon desenvolveu. A ferramenta de venda digital permite que o corretor realize todo o processo de venda presencial utilizando apenas um aplicativo. Ao fim da contratação, o cliente recebe, em tempo real, a apólice no seu e-mail. Mais que estratégias para economizar papel, a Mongeral Aegon entende que estas duas plataformas permitem uma nova experiência de compra e de venda, para cliente e corretor, respectivamente, além de contribuirem com uma maior agilidade no processo de implantação de propostas e um menor impacto ambiental.

E a Machine learning?

Neste ano, a Mongeral Aegon já realizou testes de regulação de benefícios com machine learning, tendo aumentado significativamente a eficiência do seu processo de regulação.

O que está previsto para o fechamento de 2017 e primeiro semestre de 2018 em termos de inovação, estratégias e resultados financeiros?

Até o fim de 2017, a Mongeral Aegon pretende finalizar os testes com a ferramenta de venda digital e iniciar a sua implementação em toda a sua força de vendas. Treinamentos estão sendo realizados para os diferentes perfis de usuários, de forma que possamos chegar em 2018 com 90% do total das nossas vendas de forma 100% digital. Já sobre resultados financeiros, para 2017 a companhia tem como objetivo crescer 25% em vendas em relação aos resultados do ano anterior. Para 2018, a Mongeral Aegon seguirá investindo na evolução do seu e-commerce, focando sempre na valorização da experiência do usuário na plataforma.

Sobre a Autora

Denise Bueno

Denise Bueno

Denise Bueno sempre atuou na área de jornalismo econômico. Desde agosto de 2008 atua como jornalista freelancer, escrevendo matérias sobre finanças para cadernos especiais produzidos pelo jornal Valor Econômico, bem como para revistas como Época, Veja, Você S/A, Valor Financeiro, Fiesp, ACSP, Revista de Seguros (CNSeg) entre outras publicações. É colunista da revista Apólice, especializada em seguros, e também do SindSeg-SP. Escreveu artigos diariamente sobre seguros, resseguros, previdência e capitalizacao entre 1992 até agosto de 2008 para o jornal econômico Gazeta Mercantil.

2 comentários

Deixar um comentário