• Lucro da ACE cresce 50%, para US$ 567 milhões

    O grupo ACE Limited registrou lucro líquido de US$ 567 milhões no primeiro trimestre deste ano, 50% acima dos US$ 377 milhões registrados no mesmo período de 2008. O lucro operacional aproximou-se de US$ 670 milhões. Segundo comunicado do grupo, a rentabilidade anualizada sobre o patrimônio ficou em 18,4%. O valor de...

  • Lucro da Chubb cai para US$ 341 milhões no 1º tri

    O balanço da Chubb Corporation traz uma amostra da deteriorização das classes mais ricas nos Estados Unidos, afetados tanto pelas perdas de investimentos no mercado acionário como pelo desemprego. O grupo, um dos maiores em seguros diferenciados para a alta renda, registrou lucro líquido de US$ 341 milhões no primeiro trimestre de...

  • Regulação será mais rígida, diz pesquisa*

    A indústria de seguros mundial ficará mais regulada. Esta é a conclusão de uma pesquisa feita pela Geneva Association (Associação de Genebra), entidade que reúne cerca de 80 CEOs da indústria de seguros mundial. A pesquisa foi realizada durante encontro que reuniu cerca de 70 especialistas para comemorar o 25º aniversário do...

  • Allianz divulga perda de US$ 3,2 bi

    As perdas causadas com a crise financeira trouxeram um tom vermelho para o balanço mundial da seguradora alemã Allianz. O grupo divulgou hoje em seu site dados consolidados de 2008, onde exibe perdas de US$ 3,2 bilhões. Em 2007, havia apresentado lucro líquido recorde de US$ 10,4 bilhões. O faturamento total declinou...

  • Lucro da Mapfre cresce 33%

    A Mapfre Brasil obteve lucro, antes dos impostos e participações, de R$ 280,3 milhões em 2008, 33,2% superior ao de 2007. O lucro líquido da seguradora alcançou R$ 218,6 milhões de janeiro a dezembro do ano passado, incremento de 41,4% sobre o ano anterior. O faturamento em prêmios e contribuições totalizaram R$ 3,6...

  • JMalucelli e Hannover: parceria

    O grupo Hannover Re, quinto maior ressegurador do mundo, e a JMalucelli Re, resseguradora local, assinaram uma parceria que visa impulsionar a venda de seguros de vida no Brasil, um segmento que representa menos de 10% das vendas totais das seguradoras brasileiras, excluído o VGBL, um produto de acumulação de renda. Menos de...

  • Crescimento menor, mas sem recessão

    A grande maioria das seguradoras passou o mês de outubro refazendo orçamentos de 2009. Uma pena ter de revisar para baixo as projeções de crescimento de vendas, de lucratividade, de contratação de funcionários e de investimentos. Porém, é uma situação melhor do que países da Europa e dos Estados Unidos têm enfrentado....

  • Cultura Artística tem apólice da BB Seguros*

    O seguro vai ajudar a recompor perdas materiais do Teatro Cultura Artística, com parte de sua estrutura destruída por um incêndio na madrugada de domingo passado. Segundo executivos do mercado de seguros, a apólice de danos causados por incêndio foi contratada na BB seguros Aliança do Brasil, com cobertura de até R$...

  • O varejo como canal de distribuição de seguros*

    O interesse pelo produto é motivado pelos ganhos. No Ponto Frio, único grupo que divulga informações sobre os produtos financeiros, o lucro total obtido em 2007 foi de R$ 89 milhões. A venda de seguro representou 95% dos R$ 73 milhões que vieram dos produtos financeiros. Em 2006, o ganho foi de...

  • Executivo exige proteção financeira*

    A demanda de executivos por proteção financeira tem trazido mais seguradoras para explorar este nicho de negócio. Um negócio restrito praticamente à Chubb e Unibanco AIG até 2006, quando o IRB Brasil Re, na época o único ressegurador autorizado a operar, optou por autorizar as seguradoras a contratar resseguro no exterior no...