• Taxas de seguros caíram em 2008*

    As taxas dos seguros empresariais continuaram registrando queda no quarto trimestre de 2008, segundo pesquisa realizada pelo Risk and Insurance Management Society Inc (Rims), entidade americana semelhante à Associação Brasileira de Gerenciamento de Risco (ABGR) no Brasil. De acordo com o levantamento, as taxas dos seguros patrimoniais, responsabilidade civil geral e directors...

  • Crescimento menor, mas sem recessão

    A grande maioria das seguradoras passou o mês de outubro refazendo orçamentos de 2009. Uma pena ter de revisar para baixo as projeções de crescimento de vendas, de lucratividade, de contratação de funcionários e de investimentos. Porém, é uma situação melhor do que países da Europa e dos Estados Unidos têm enfrentado....

  • Cultura Artística tem apólice da BB Seguros*

    O seguro vai ajudar a recompor perdas materiais do Teatro Cultura Artística, com parte de sua estrutura destruída por um incêndio na madrugada de domingo passado. Segundo executivos do mercado de seguros, a apólice de danos causados por incêndio foi contratada na BB seguros Aliança do Brasil, com cobertura de até R$...

  • O varejo como canal de distribuição de seguros*

    O interesse pelo produto é motivado pelos ganhos. No Ponto Frio, único grupo que divulga informações sobre os produtos financeiros, o lucro total obtido em 2007 foi de R$ 89 milhões. A venda de seguro representou 95% dos R$ 73 milhões que vieram dos produtos financeiros. Em 2006, o ganho foi de...

  • Mimos para conquistar milionários*

    A abertura do mercado de resseguros, que possibilita usar a capacidade financeira da matriz para ofertar indenizações maiores aos segurados, traz boas notícias para os endinheirados. Até pouco tempo atrás eles estavam limitados a poucas ofertas de seguro para protegerem seus patrimônios e ainda por um alto custo. Era impossível achar um...

  • Energia, um mercado aquecido para seguros*

    O crescimento da economia mundial exige investimentos milionários no setor de energia. O mercado de seguros conhecido como “energy”, que engloba riscos de petróleo, embarcações e mineração, está apostando suas fichas neste setor que prevê investimentos de US$ 21,8 trilhões em todo o mundo até 2030. Na América Latina, a projeção é...

  • Grandes riscos: mais coberturas por um preço menor*

    As grandes empresas do Brasil serão beneficiadas por um programa de seguros mais amplo e com um custo mais acessível. Essa é a aposta da grande maioria dos executivos de seguradoras e corretoras. A avaliação tem como base a abertura do mercado de resseguros no País e o ciclo de farta oferta...

  • Brasil tem a maior indústria de seguros da América Latina e a que mais cresce entre os países do Bric*

    Apostas no mercado de seguros do Brasil não faltam. “O crescimento da economia brasileira impulsiona a indústria de seguros, que deverá crescer num ritmo muito superior ao esperado em outros países”, diz Jérôme Cazas, CEO mundial da Coface, uma das maiores seguradoras do mundo em seguro de crédito. “Entrarmos no mercado brasileiro...

  • Os impactos do subprime*

    As perdas geradas pela crise nos mercados mundiais de crédito devem superar US$ 600 bilhões, sendo a maior parte do prejuízo dos bancos e das seguradoras, segundo estudo divulgado no final de fevereiro pelo banco suíço UBS. Juntas, as principais seguradoras do setor garantem dívidas estimadas em US$ 2,4 trilhões. É muito...

  • Marítima faz aporte de R$ 76 milhões*

    A Marítima Seguros anuncia hoje um aumento de capital de R$ 76 milhões, elevando o patrimônio da seguradora para R$ 165 milhões. Com a capitalização, a companhia ficará enquadrada nas novas regras de solvência do mercado de seguros e terá folga para aguardar um momento melhor do mercado financeiro para fazer o...