Vida e Previdência

IRB Brasil Re destaca o crescimento do segmento vida com o uso de telesubscrição

Denise Bueno
Escrito por Denise Bueno

Elevar a participação do seguro de vida no mix de produtos é uma das metas do IRB Brasil Re para 2018, mantendo o ritmo de crescimento registrado no ano passado. Em 2017, as receitas totais do IRB somaram R$ 5,8 bilhões (+17,4%), sendo R$ 3,7 bilhões em prêmios emitidos no Brasil e R$ 2,1 bilhões no exterior. A venda de resseguro de vida se destacou em ambos, com crescimento de 7,9% no Brasil e de 35,1% no exterior.

Daniel Veiga, diretor de subscrição de riscos especiais do IRB, conta que contratar a telesubscrição, em 2013, foi um marco no crescimento do segmento para o ressegurador. “A subscrição mais especializada trouxe mais segurança, com entrevistas com profissionais de saúde especializados para o preenchimento do questionário de saúde, foi uma das estratégias para encorajar a atuação em segmentos novos, como doenças graves e diária por internação hospitalar.  Quatro anos depois, esses produtos de vida caíram no gosto do brasileiro. “Isso permitiu o crescimento da carteira de forma saudável e hoje já temos uma experiência que nos permite praticar preços competitivos”, afirma o diretor do IRB. ​

Para respaldar o crescimento das vendas de vida, o IRB transformou a gerência de vida em uma diretoria, que se dedica não só aos clientes instalados no Brasil, como também na América Latina.  Para 2018, o otimismo é grande. Além das seguradoras de vida, o IRB também aposta no apetite das seguradoras de riscos patrimoniais, que passam a priorizar a venda cruzada, com a oferta de seguro de vida, doenças graves e internação hospitalar para clientes de seguros patrimoniais, como carro, residencial, empresarial e saúde.

Outra frente de crescimento é incluir a subscrição para capitais menores, segundo Veiga. Isso é possível porque o custo de ofertar às seguradoras a telesubscrição está diluído no volume já alcançado nesses quatro anos de atuação. Em 2017, o grupo contabilizou 15 mil entrevistas na área de vida. A tecnologia também ajuda a reduzir o custo e entrar em novos mercados.

Uma das ferramentas em estudo é usar o Agility, uma plataforma que traz subscrição automática online para facilitar a venda por meio de corretores, lançada em janeiro pela Samplemed. “Trata-se de uma subscrição automática em coberturas de valor menor, dentro do conceito paperless (sem papel), Só isso já traz uma redução significativa de custo para as seguradoras.

A plataforma também proporciona maior capacidade de aceitação de novos clientes, utilização de regras inteligentes e seleção contra fraudes”, cita o o médico e proprietário do grupo Samplemed Soluções Médicas, Jairo Waitman.

“Nos diferenciamos com a participação de equipe de subscrição própria para sugestão de pareceres de aceitação, treinamento continuo dos nossos colaboradores com empresa da área de comunicação e pelo uso de tecnologia de ponta em telefonia (ligações randômicas) e na transferência de dados, com cabo exclusivo com a operadora e por ofertarmos a possibilidade de conexão com outras áreas para realização de procedimentos complementares tais como exames laboratoriais, relatórios dos médicos pessoais”, afirma o médico e proprietário do grupo Samplemed Soluções Médicas, Jairo Waitman.

A Samplemed Soluções Médicas está há mais de 30 anos no mercado, com atendimentos médicos para avaliação de riscos em seguros de vida. Há 30 anos, o grupo criou a área de exames médicos, exames diagnósticos e atualmente, além desses produtos atua na área de treinamento e elaboração de pareceres na área de subscrição. A tele-entrevista surgiu há seis anos e em 2017 os investimentos foram canalizados para a criação da Synergy, braço de tecnologia da Samplemed. O grupo também atua com atendimento a companhias recrutadoras na área de cruzeiros marítimos há 10 anos.

Sobre a Autora

Denise Bueno

Denise Bueno

Denise Bueno sempre atuou na área de jornalismo econômico. Desde agosto de 2008 atua como jornalista freelancer, escrevendo matérias sobre finanças para cadernos especiais produzidos pelo jornal Valor Econômico, bem como para revistas como Época, Veja, Você S/A, Valor Financeiro, Fiesp, ACSP, Revista de Seguros (CNSeg) entre outras publicações. É colunista da revista Apólice, especializada em seguros, e também do SindSeg-SP. Escreveu artigos diariamente sobre seguros, resseguros, previdência e capitalizacao entre 1992 até agosto de 2008 para o jornal econômico Gazeta Mercantil.

Deixar um comentário