evento

Renovações de contratos não refletem aumento de preços, mesmo com perdas com catástrofes

Denise Bueno
Escrito por Denise Bueno

A capacidade de subscrição do mercado re/segurador permanece intacta diante das grandes perdas com catástrofes para todas as linhas de cobertura, de acordo com um relatório divulgado pela Aon Benfield: “January 2018 Reinsurance Market Outlook“. Dados do estudo revelam que o setor de resseguro foi bem capitalizado antes dos furacões Harvey, Irma e Maria em agosto e setembro do ano passado, e que o capital de resseguro global era de US$ 600 bilhões em 30 de setembro de 2017, 1% maior que o final de 2016.

As perdas com catástrofes estavam pulverizadas. “Os incêndios florestais da Califórnia foram adicionados à conta no quarto trimestre, mas o fato é que estes mantiveram o lucro da indústria”, afirma o estudo. Dos US$ 600 bilhões em capital, US$ 518 bilhões eram de resseguradores tradicionais e US$ 82 bilhões de provedores de capital alternativos.

A Aon Benfield estima que as catástrofes naturais geraram US$ 128 bilhões em perdas seguradas em 2017, um pouco menos do que a estimativa de US$ 136 bilhões da Swiss Re e dos US$ 135 bilhões estimados pela Munich Re. Os corretores de resseguro relataram aumentos de preços em renovações de 1º de janeiro, mas as subidas foram menores do que se esperava.”O preço de resseguro subiu em linhas e territórios mais afetados por perdas recentes, mas esperamos que esta tendência seja relativamente curta, dada a quantidade de capital novo que entra no setor”.

Sobre a Autora

Denise Bueno

Denise Bueno

Denise Bueno sempre atuou na área de jornalismo econômico. Desde agosto de 2008 atua como jornalista freelancer, escrevendo matérias sobre finanças para cadernos especiais produzidos pelo jornal Valor Econômico, bem como para revistas como Época, Veja, Você S/A, Valor Financeiro, Fiesp, ACSP, Revista de Seguros (CNSeg) entre outras publicações. É colunista da revista Apólice, especializada em seguros, e também do SindSeg-SP. Escreveu artigos diariamente sobre seguros, resseguros, previdência e capitalizacao entre 1992 até agosto de 2008 para o jornal econômico Gazeta Mercantil.

Deixar um comentário