companhias

Zurich consolida ações para promover equidade de gêneros

Denise Bueno
Escrito por Denise Bueno

Iniciativas fomentam diversidade e inclusão em todos os níveis da companhia, a única seguradora no Brasil com Certificação EDGE
São Paulo, 07 de dezembro de 2017 – Atenta à importância da diversidade dentro das organizações, a Zurich, seguradora global com 78 anos de atuação no mercado brasileiro, vem ampliando e consolidando suas iniciativas em todos os níveis da companhia. Entre elas, destaque para o WIN – Women’s Innovation Network e o Pride@Zurich, grupos de interesse liderados por funcionários da companhia e apoiados pelo CEO da Zurich no Brasil, Edson Franco. Além disso, é a única seguradora a contar com a Certificação EDGE (Economic Dividend for Gender Equality) desde 2016, principal padrão global para avaliação dos níveis de igualdade de gênero entre ambientes de trabalho.

Segundo Andrea Milan, Diretora de Talentos e Desenvolvimento de Pessoas da Zurich para a América Latina, a pluralidade de ideias e percepções contribuem para decisões mais assertivas, aumentando a lucratividade e humanizando o clima organizacional da empresa. “A diversidade e inclusão fomentam o processo de novas estratégias, novos olhares e realidades, aspectos importantes para simplificar nossos processos, inovar e manter a atratividade de nossos negócios”, afirma a executiva.

O WIN – Women’s Innovation Network é um grupo de interesse com governança global, que promove a igualdade de oportunidades de carreira para mulheres e homens por meio de eventos e atividades que colocam colaboradores de diversos países em contato para troca de experiências. O objetivo é criar insights sobre o sucesso do negócio e, ao mesmo tempo, oferecer oportunidades de networking com colegas e especialistas.

Em cada país onde é desenvolvido, o WIN conta com um comitê local responsável por organizar as atividades que abordam temas como direcionamento da mudança cultural, desenvolvimento da carreira feminina e criação de valor empresarial. “A meta é oferecer oportunidade para a criação de uma rede de relacionamento e troca de ideias e experiências com a finalidade de desenvolver nos profissionais uma visão de negócio bem-sucedido e da importância da inclusão das diferenças”, ressalta Andrea.

Já o Pride@Zurich é um grupo criado com a missão de promover o respeito aos Direitos Humanos de cada indivíduo e consolidar uma cultura de inclusão e pertencimento com base na orientação sexual. O grupo brasileiro está conectado à rede global de aliança LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros) da Zurich.

De acordo com Fellipe Cardoso, Representante Nacional do Pride@Zurich no Brasil, o objetivo principal do grupo é proporcionar um ambiente seguro para os colaboradores discutirem tópicos referentes à diversidade e inclusão, conectarem-se com outros profissionais, compartilharem ideias inspiradoras e promoverem a consciência LGBT nas comunidades em que trabalham. “Nossas ações são inclusivas, independente da orientação sexual, gênero, idade, religião ou qualquer outra diferença”, destaca Fellipe.

Certificação EDGE – Estas ações que promovem a igualdade entre gêneros na cultura empresarial, bem como a flexibilidade nos horários de trabalho e a transparência nos processos de recrutamento e remuneração, são alguns dos atributos que contribuíram para a conquista da Certificação EDGE (Economic Dividend for Gender Equality). No Brasil, a Zurich é a única seguradora a receber este reconhecimento, que atesta sua política de responsabilidade social e de respeito à diversidade.

A Certificação EDGE é enaltecida por líderes empresariais, governamentais e acadêmicos em todo o mundo. O processo conta com uma extensa e rigorosa metodologia para garantir a idoneidade deste selo.

Andrea Milan destaca que a certificação EDGE demonstra o compromisso com o desenvolvimento contínuo de práticas de gestão que propiciem a evolução da companhia. “Estimular a diversidade gera uma gama de benefícios significativos. A contínua busca por avanços em nossas políticas e práticas inclusivas, além de ser uma causa legítima de direitos humanos, nos proporciona um diferencial em relação ao mercado em que atuamos, por estarmos alinhados aos anseios e transformações de nossa sociedade”, afirma a executiva.

Sobre a Autora

Denise Bueno

Denise Bueno

Denise Bueno sempre atuou na área de jornalismo econômico. Desde agosto de 2008 atua como jornalista freelancer, escrevendo matérias sobre finanças para cadernos especiais produzidos pelo jornal Valor Econômico, bem como para revistas como Época, Veja, Você S/A, Valor Financeiro, Fiesp, ACSP, Revista de Seguros (CNSeg) entre outras publicações. É colunista da revista Apólice, especializada em seguros, e também do SindSeg-SP. Escreveu artigos diariamente sobre seguros, resseguros, previdência e capitalizacao entre 1992 até agosto de 2008 para o jornal econômico Gazeta Mercantil.

Deixar um comentário