mercado

JMalucelli lança novo produto para atender mudança da Reforma Trabalhista​

Release

De acordo com o artigo 899 da CLT, ao recorrer de decisões definitivas em ações judiciais trabalhistas, o empregador até então precisava recolher o valor do depósito recursal, que variava em valor de R$ 9.189,00 até R$ 18.378,00, conforme o tipo do recurso. Porém com a nova legislação trabalhista brasileira, em vigor desde 11/11/2017, agora é possível optar pelo Seguro Garantia nos depósitos recursais ou substituir os depósitos já realizados. Com essa modalidade de seguro, por um custo muito mais baixo que o valor exigido pela legislação, o empregador fica dispensado de imobilizar seu fluxo de caixa com o depósito recursal.

Essa nova opção possibilita que as empresas possuam soluções para qualquer momento de um processo judicial trabalhista. Enquanto a ação ainda está em fase de conhecimento, ou seja, onde ainda é possível apresentar recursos, elas podem optar pela Garantia Recursal. Já na fase de execução, quando as partes estão em discussão dos valores de pagamento, é possível dispor de um Seguro Judicial Trabalhista. O mercado de Seguro Garantia vem crescendo ano a ano, movimentando mais de R$ 1,9 Bi entre janeiro e setembro de 2017, resultado 49% maior que o mesmo período do ano anterior. O Seguro Garantia tem sido amplamente aceito no sistema judiciário e estima-se que atualmente 90% dos prêmios emitidos sejam Garantias Judiciais.

Para Ricardo Trunci, Diretor Comercial Nacional da JMalucelli Seguradora – que lança o novo produto para atender a demanda do mercado – “essa mudança gera um enorme potencial de negócio para os corretores, que podem atender com essa modalidade todos os seus perfis de clientes e principalmente para as empresas, e agora podem contar com essa solução na execução dos seus processos trabalhistas, evitando a imobilização de bens e barateando o processo”.

Sobre a Autora

Denise Bueno

Denise Bueno

Denise Bueno sempre atuou na área de jornalismo econômico. Desde agosto de 2008 atua como jornalista freelancer, escrevendo matérias sobre finanças para cadernos especiais produzidos pelo jornal Valor Econômico, bem como para revistas como Época, Veja, Você S/A, Valor Financeiro, Fiesp, ACSP, Revista de Seguros (CNSeg) entre outras publicações. É colunista da revista Apólice, especializada em seguros, e também do SindSeg-SP. Escreveu artigos diariamente sobre seguros, resseguros, previdência e capitalizacao entre 1992 até agosto de 2008 para o jornal econômico Gazeta Mercantil.

Deixar um comentário