companhias

Lucro da SulAmérica cresce 2,1% e chega a R$ 151,4 milhões no terceiro trimestre

Denise Bueno
Escrito por Denise Bueno

Release

A SulAmérica encerrou o terceiro trimestre de 2017 com alta de 7,6% nas receitas operacionais em relação ao mesmo período do ano passado, totalizando R$ 4,8 bilhões. O lucro líquido no período também apresentou aumento, atingindo a marca de R$ 151,4 milhões, crescimento de 2,1% em comparação ao mesmo trimestre de 2016.

“Em outubro, celebramos 10 anos de abertura de capital da SulAmérica na bolsa de valores de São Paulo. Desde então, e este trimestre não é exceção, seguimos mantendo um importante ritmo de crescimento sustentável, sem perder o foco na rentabilidade”, afirma o presidente da SulAmérica, Gabriel Portella. “O desempenho da companhia mostra que estamos preparados para capturar oportunidades em diversas linhas de negócios. Permanecemos otimistas com a melhora nos indicadores do cenário macroeconômico, como a redução da taxa de desemprego e o aumento da venda de veículos novos e da produção industrial, que têm relação direta com as nossas operações.”

A base de membros do segmento de planos de saúde e odontológicos continua apresentando crescimento, com bons níveis de retenção e vendas novas. Em relação ao terceiro trimestre de 2016, a alta do número de segurados foi de 3,4%, ultrapassando 3 milhões de beneficiários, e o aumento das receitas operacionais foi de 13,1%, totalizando R$3,6 bilhões. As ações da companhia em gestão de saúde e promoção de bem-estar também têm colaborado para uma sinistralidade controlada no período.

No segmento de seguro de automóveis, houve uma consolidação da recuperação do desempenho da carteira no terceiro trimestre de 2017, impulsionada pela redução de 4,5 pontos percentuais na sinistralidade da carteira, que chegou a 62,9% no período, apesar da elevada frequência de roubo e furto em várias regiões do País. O segmento de ramos elementares também mantém a tendência de melhoria de desempenho, com uma margem bruta de R$ 13,6 milhões no trimestre, alta de 9,9% em relação ao mesmo período do ano anterior. Considerando somente a carteira de seguros massificados (residencial, empresarial e condomínio), a sinistralidade apresentou forte melhora, de 8,3 p.p., no mesmo período comparativo.

Nas demais linhas de negócios, destaque para o desempenho do segmento de vida e previdência, que apresentou mais de 20% de crescimento de receita. As reservas de previdência privada cresceram 4,9%, atingindo R$ 6,1 bilhões, resultado, principalmente, da rentabilidade dos saldos dos fundos de previdência. Já as receitas operacionais de vida e acidentes pessoais alcançaram R$ 115,7 milhões no trimestre, aumento de 13,4% em relação ao mesmo período de 2016.

Na capitalização, as reservas aumentaram 2,5% na comparação com o terceiro trimestre do ano anterior, atingindo R$ 624,1 milhões. Um importante lançamento foi o CapOnline, uma nova plataforma de negócios do SulAmérica Garantia de Aluguel, nosso principal produto nesse segmento. Já a SulAmérica Investimentos também apresentou boa performance, e atingiu o volume recorde de R$ 37 bilhões em ativos sob gestão, crescimento de 14,6% em relação ao mesmo período anterior.

Sobre a Autora

Denise Bueno

Denise Bueno

Denise Bueno sempre atuou na área de jornalismo econômico. Desde agosto de 2008 atua como jornalista freelancer, escrevendo matérias sobre finanças para cadernos especiais produzidos pelo jornal Valor Econômico, bem como para revistas como Época, Veja, Você S/A, Valor Financeiro, Fiesp, ACSP, Revista de Seguros (CNSeg) entre outras publicações. É colunista da revista Apólice, especializada em seguros, e também do SindSeg-SP. Escreveu artigos diariamente sobre seguros, resseguros, previdência e capitalizacao entre 1992 até agosto de 2008 para o jornal econômico Gazeta Mercantil.

Deixar um comentário