mercado

Custo do seguro das 10 picapes mais vendidas em 2017

Denise Bueno
Escrito por Denise Bueno

Fonte: Minuto Seguros

Uma das principais corretoras do País e líder no segmento de seguros online, a Minuto Seguros apresenta um estudo sobre as dez picapes mais vendidas em 2017 no Brasil. A lista é baseada nos dados divulgados pela Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores) entre janeiro e setembro de 2017.

Lançada há pouco mais de um ano, a Fiat Toro ocupa o topo do ranking com 38.425 unidades vendidas no período. A Fiat Strada e a Saveiro, da Volkswagen, completam o top três com 37.280 e 31.199 modelos comercializados, respectivamente. Dentre as picapes grandes, destaque para a Toyota Hilux de cabina simples, com 24.577 veículos vendidos entre janeiro e setembro deste ano.

A Minuto Seguros avaliou o preço do seguro em cinco capitais diferentes: São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Belo Horizonte (MG), Vitória (ES) e Curitiba (PR). O estudo considerou como perfil um condutor homem, de 35 anos e casado.

Para o bolso dos cariocas com esse perfil, ter uma picape custa mais caro comparado aos demais locais avaliados. O Rio de Janeiro possui o seguro com o valor mais alto para seis das dez mais vendidas em 2017. Manter o seguro de uma Ford Ranger para um carioca, por exemplo, pode custar R$ 5.758 a mais do que em Belo Horizonte, a maior diferença entre as regiões avaliadas. A Fiat Strada é a que possui um valor mais igualitário entre os estados, variando R$ 507 de São Paulo para Belo Horizonte.

E por falar em Minas Gerais, o estado é considerado o mais em conta para ter uma picape, quando comparado com paulistas, cariocas, capixabas e paranaenses. Os mineiros podem pagar menos em 80% dos veículos analisados.

Detalhes da cotação

Capitais: São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Belo Horizonte (MG), Vitória (ES) e Curitiba (PR).

Seguradoras: Azul, AIG, Allianz, Bradesco, HDI, Itaú, Liberty, Sompo Seguros, Mapfre, Mitsui, Porto Seguro, Tokio Marine e Sulamerica.

Perfil: Homem, 35 anos, casado.

Plano: Cobertura de terceiros de R$ 100 mil.

Sobre a Autora

Denise Bueno

Denise Bueno

Denise Bueno sempre atuou na área de jornalismo econômico. Desde agosto de 2008 atua como jornalista freelancer, escrevendo matérias sobre finanças para cadernos especiais produzidos pelo jornal Valor Econômico, bem como para revistas como Época, Veja, Você S/A, Valor Financeiro, Fiesp, ACSP, Revista de Seguros (CNSeg) entre outras publicações. É colunista da revista Apólice, especializada em seguros, e também do SindSeg-SP. Escreveu artigos diariamente sobre seguros, resseguros, previdência e capitalizacao entre 1992 até agosto de 2008 para o jornal econômico Gazeta Mercantil.

Deixar um comentário