mercado

Seguro de carro se moderniza

Denise Bueno
Escrito por Denise Bueno

Aos poucos, aqueles clientes que a cada dia usam menos o carro, mas pagam o seguro como se usassem todo dia, passam a ter mais opções no mercado. Além da thinking, Youse e Liberty, que já testam cobrar do consumidor um preço mais justo pelo uso do veículo, novos investidores se interessam pelo setor. Ex-sócios de peso da XP compraram uma fatia de cinco start-ups do setor financeiro (chamadas fintechs) para recomeçar a empreender, após deixarem a maior corretora independente do país. Entre as cinco citadas na reportagem da Folha de S.Paulo uma envolve seguros. É o PROJETO ID. Usará dados de comportamento no trânsito para definir o valor que o motorista deve pagar no seguro do carro. Ainda está em fase de desenvolvimento. Espero realmente ter novas opções para renovar o seguro de carro. Afinal, junto com os IPVA, DPVAT, revisões e estacionamentos caríssimos, mais vale usar UBER ou 99 do que ter carro.

Sobre a Autora

Denise Bueno

Denise Bueno

Denise Bueno sempre atuou na área de jornalismo econômico. Desde agosto de 2008 atua como jornalista freelancer, escrevendo matérias sobre finanças para cadernos especiais produzidos pelo jornal Valor Econômico, bem como para revistas como Época, Veja, Você S/A, Valor Financeiro, Fiesp, ACSP, Revista de Seguros (CNSeg) entre outras publicações. É colunista da revista Apólice, especializada em seguros, e também do SindSeg-SP. Escreveu artigos diariamente sobre seguros, resseguros, previdência e capitalizacao entre 1992 até agosto de 2008 para o jornal econômico Gazeta Mercantil.

Deixar um comentário