seguros gerais

Os melhores seguros para o seu imóvel, de acordo com a Proteste

Denise Bueno
Escrito por Denise Bueno

Fonte: Exame

A associação de consumidores Proteste elegeu o pacote de coberturas do seguro residencial da Bradesco Seguros como o melhor entre os oferecidos pelas dez maiores seguradoras do país. Já quando se fala sobre a escolha certa, proteções que apresentaram os melhores custo-benefício, a seguradora dividiu o posto com a HDI Seguros.

A pesquisa analisou as seguintes coberturas: básica (contra incêndio, queda de raio e explosões), alagamento, furto ou roubo, vendaval, privação temporária do uso da habitação, desmoronamento parcial, responsabilidade civil e danos elétricos. A Proteste também considerou o número de coberturas excluídas de cada contrato na avaliação.

A associação de consumidores analisou 176 apólices e avaliou cada tipo de cobertura como muito boa, boa, aceitável, fraca ou ruim, de acordo com critérios como valor da franquia, limites máximos de cobertura e participação obrigatória do segurado.

Para realizar a análise, a Proteste enviou questionários para as seguradoras em junho. Além disso, buscou informações sobre as apólices nos sites das empresas e solicitou cotações a corretores.

Das dez seguradoras procuradas, apenas cinco responderam à pesquisa: Bradesco Seguros, HDI Seguros, Liberty Seguros, Sulamérica e Sompo Seguros. Já Porto Seguro, Zurich Seguros, Allianz, Tokio Marine e Grupo BB Mapfre não responderam aos questionamentos.

Quando analisada a cobertura básica das apólices – que prevê ressarcimento no caso de incêndio, queda de raio dentro do terreno do imóvel e explosão acidental – a Bradesco Seguros e a Porto Seguro foram as mais bem avaliadas por não cobrarem franquia e não definirem um limite mínimo para indenização.

Já quando se trata de cobertura contra roubos e furtos, a maioria das empresas foi bem avaliada, com exceção da Bradesco Seguros, na qual a cobertura foi considerada ruim porque a empresa cobra 15% de franquia e mínimo de 500 reais de indenização para casas de veraneio. As seguradoras classificam como furto o desaparecimento de um bem complementado por vestígios deixados pelo ladrão, como um cadeado quebrado ou porta arrombada.

Quando analisada a cobertura de responsabilidade civil (que cobre danos a terceiros), os resultados variaram entre bom e muito bom. Em relação à cobertura contra danos elétricos, a proteção das seguradoras foi considerada fraca ou aceitável, pois a maioria cobra franquia e limite mínimo de indenização.

Ao analisar as exclusões das coberturas listadas pelas seguradora, a Proteste verificou que a maioria é muito restritiva com relação aos eventos cobertos. Portanto, esse quesito foi considerado ruim ou fraco na maioria delas. As únicas nas quais o item foi considerado aceitável foram Sompo Seguros e Sulamérica.

Sobre a Autora

Denise Bueno

Denise Bueno

Denise Bueno sempre atuou na área de jornalismo econômico. Desde agosto de 2008 atua como jornalista freelancer, escrevendo matérias sobre finanças para cadernos especiais produzidos pelo jornal Valor Econômico, bem como para revistas como Época, Veja, Você S/A, Valor Financeiro, Fiesp, ACSP, Revista de Seguros (CNSeg) entre outras publicações. É colunista da revista Apólice, especializada em seguros, e também do SindSeg-SP. Escreveu artigos diariamente sobre seguros, resseguros, previdência e capitalizacao entre 1992 até agosto de 2008 para o jornal econômico Gazeta Mercantil.

Deixar um comentário