estudos

Insurtechs reviram o mercado segurador de cabeça para baixo, afirma novo estudo da PwC

Denise Bueno
Escrito por Denise Bueno

As Insurtechs reviram o setor de seguros de cabeça para baixo. Anteriormente o movimento das startups era visto como uma força disruptiva. Agora é visto como geradora de inovação em todo o setor. Essa é a conclusão da pesquisa realizada pela PwC com 189 executivos do setor de seguros de 40 países que participaram do Global FinTech Survey 2017 da PwC. O relatório também é alimentado pela experiência dos consultores da PwC e por pesquisa proprietária da DeNovo da PwC, focada na inovação da InsurTech e seu impacto nas empresas.

Segundo o estudo, o ritmo de mudança no setor de serviços financeiros está se acelerando e muitos começam a olhar para fora de suas próprias organizações para responder a desafios impostos pela mudança no hábito do consumidor e aproveitar oportunidades de crescimento em seus mercados. Novos produtos e serviços surgem para atender às necessidades de uma base de clientes em expansão e em mudança. Os custos começarão a diminuir à medida que novas formas de fazer negócios evoluam e as tecnologias emergentes, como a inteligência artificial (AI) e a Internet das coisas (IoT), não só proporcionam aos clientes uma melhor experiência, mas também agilizam as operações do back office.

O estudo está disponível, em inglês, no link

Sobre a Autora

Denise Bueno

Denise Bueno

Denise Bueno sempre atuou na área de jornalismo econômico. Desde agosto de 2008 atua como jornalista freelancer, escrevendo matérias sobre finanças para cadernos especiais produzidos pelo jornal Valor Econômico, bem como para revistas como Época, Veja, Você S/A, Valor Financeiro, Fiesp, ACSP, Revista de Seguros (CNSeg) entre outras publicações. É colunista da revista Apólice, especializada em seguros, e também do SindSeg-SP. Escreveu artigos diariamente sobre seguros, resseguros, previdência e capitalizacao entre 1992 até agosto de 2008 para o jornal econômico Gazeta Mercantil.

Deixar um comentário