Corretores

Corretor apaixonado tem até 30 de junho para mandar sua história

Denise Bueno
Escrito por Denise Bueno

Release

Nesta quinta-feira (30 de junho), termina o prazo para o corretor enviar sua história para o e-mail thinkers@thinkseg.com , contando porque ele deve ser um “CORRETOR APAIXONADO POR INOVAÇÃO” escolhido pela thinkseg.

A campanha “Corretor apaixonado por inovação” foi iniciada em 17 de abril. Em pouco mais de dois meses, mais de 5 mil corretores fizeram o cadastro na plataforma thinkseg. Muitos deles contaram as iniciativas tomadas no dia a dia dos negócios para se adaptarem às mudanças tecnológicas. Até o encerramento do prazo, em 30 de junho, a thinkseg continuará recebendo as histórias dos corretores apaixonados por inovação para a seleção daquelas mais interessantes.

“Queremos parcerias com corretores interessados em captar o público antenado que baixa APPs no celular para transações bancárias, para deslocamentos na cidade, para pedidos de comida e outros serviços por mobile”, afirma o CEO da thinkseg, Andre Gregori.

Ao selecionar os primeiros 1 mil corretores apaixonados por tecnologia, a thinkseg vai auxiliá-los a trabalhar dentro do novo modelo de negócio da start-up. O corretor vai aprender a usar o aplicativo thinkseg, a acompanhar os clientes dele no APP, acessar os contratos deles, entre outras funcionalidades. Tudo por meio do portal do corretor no APP.

O formato inovador permite que o corretor fique livre de burocracias operacionais. Com a thinkseg, o corretor não vai perder o tempo dele cotando preços de seguros com diversas seguradoras, negociando pagamento, pedindo assinaturas de propostas e outras pendências. O objetivo da thinkseg é que o corretor dedique seu tempo a sua maior expertise: vender seguro ao cliente. “O ato de vender é maior habilidade dos corretores, trazendo mais pessoas para o mundo do seguro. O corretor apaixonado por inovação, ao ser selecionado pela thinkseg, passa a ser o grande propagador do nosso modelo de negócio”, diz Gregori.

De imediato, o corretor já recebe pontos ao se cadastrar. Depois, ele é novamente pontuado ao indicar uma pessoa interessada em ter o seguro thinkseg. Se o indicado contratar o seguro, mais um ponto para o corretor. Quando o segurado satisfeito traz um amigo para a plataforma, outro ponto para o corretor. A pontuação vai se multiplicando.

A cada novo cliente captado, a partir da primeira indicação do corretor, mais pontos o profissional acumula para serem trocados por dinheiro. “O nosso formato inovador de conceder pontos, de diferentes maneiras, vai remunerar o corretor muito bem, de acordo com a performance dele”, diz Gregori.

O corretor apaixonado por tecnologia ainda vai saber, em primeira mão, sobre o lançamento de novos produtos para poder avisar a sua carteira de indicados (clientes). Toda vez que o produto é contratado, o corretor que fez a indicação ganha pontos, sempre de maneira progressiva para trocá-los por dinheiro ao final de cada mês.

Atualmente, há aproximadamente 3 mil usuários na plataforma thinkseg, interagindo com a plataforma desde a simulação, contratação do seguro até pagamento e acompanhamento dos imprevistos e coberturas pelo mobile, de um jeito simples e muito rápido.

Até hoje, quatro seguradoras participam do marketplace da thinkseg, tais como as seguradoras QBE (seguradora australiana presente em 37 países) ,a Sancor (grupo segurador há 68 anos, com sede na Argentina) e a Bradesco Seguros. Negociações com outras seguradoras estão em andamento. Logo serão divulgadas. “O nosso sistema prevê parcerias de longo prazo e 360 graus com as seguradoras, ajudando-as a trazer uma melhor experiência para o cliente, e não apenas cotações”.

O app thinkseg está disponível na loja Google Play (android) ou na Apple Store (iphone) para ser baixado no celular. O download é gratuito. Centenas de pessoas já estão dirigindo com a versão Beta do app thinkseg na cidade de São Paulo.

Sobre a Autora

Denise Bueno

Denise Bueno

Denise Bueno sempre atuou na área de jornalismo econômico. Desde agosto de 2008 atua como jornalista freelancer, escrevendo matérias sobre finanças para cadernos especiais produzidos pelo jornal Valor Econômico, bem como para revistas como Época, Veja, Você S/A, Valor Financeiro, Fiesp, ACSP, Revista de Seguros (CNSeg) entre outras publicações. É colunista da revista Apólice, especializada em seguros, e também do SindSeg-SP. Escreveu artigos diariamente sobre seguros, resseguros, previdência e capitalizacao entre 1992 até agosto de 2008 para o jornal econômico Gazeta Mercantil.

Deixar um comentário