estudos

Brasilprev lidera ramo “Vida” e Mapfre “Seguros Gerais” em ranking da América Latina em 2016

Denise Bueno
Escrito por Denise Bueno

O setor de seguros na América Latina contraiu 3,7% em 2016, pelo efeito da desvalorização da maioria das moedas regionais. O volume de negócios total do setor atingiu US$ 145,2 bilhões, traz o estudo anual publicado pela Fundação Mapfre sobre o mercado de seguros da América Latina. O relatório mostra, no entanto, que com a análise concentrada nos dez principais grupos de seguros na região, acumulando 44% da receita do mercado, a comparação com o ano anterior mostra um aumento nos negócios de 3%.

Esta aparente disparidade entre a contração da dimensão total do mercado contra o aumento do tamanho das maiores grupos de seguros revela um ligeiro aumento da concentração, o que se explica principalmente pelo crescimento significativo de seguros de vida no Brasil em 2016 (17,7%), comentam os autores.

O crescimento do seguro de vida no mercado brasileiro crescer de forma significativa de 2002, quando começou a ser comercializado o Vida Gerador de Benefício Livre (VGBL), um produto de plano privado de previdência complementar. Este seguro, que é distribuído principalmente através do canal bancário, em 2016 alcançou um volume de prêmios superior a US$ 30 bilhões, o que representa 45% do segmento total de prêmios do ramo vida no mercado latino-americano. O primeiro lugar é ocupado pela Brasilprev, empresa de previdência privada do Banco do Brasil e Principal Financial Group. Bradesco ocupa a segunda posição, seguida pela espanhola Mapfre.

No ramo Seguros Gerais, o volume de prêmios na América Latina alcançou US$ 78,7 bilhões, 11,3% menos do que no ano anterior. O declínio tem como consequência a desvalorização cambial na maioria das moedas latino-americanas em 2016. Os 25 maiores grupos seguradores do setor não-vida na América Latina acumulam 60% dos prêmios em 2016. O ranking continua liderado pela Mapfre, com market share de 7,6% em 2016, quase o dobro da Porto Seguros, com 4,1%.

O estudo pode ser acessado aqui

Sobre a Autora

Denise Bueno

Denise Bueno

Denise Bueno sempre atuou na área de jornalismo econômico. Desde agosto de 2008 atua como jornalista freelancer, escrevendo matérias sobre finanças para cadernos especiais produzidos pelo jornal Valor Econômico, bem como para revistas como Época, Veja, Você S/A, Valor Financeiro, Fiesp, ACSP, Revista de Seguros (CNSeg) entre outras publicações. É colunista da revista Apólice, especializada em seguros, e também do SindSeg-SP. Escreveu artigos diariamente sobre seguros, resseguros, previdência e capitalizacao entre 1992 até agosto de 2008 para o jornal econômico Gazeta Mercantil.

Deixar um comentário