mercado

Joesley Batista afirma a Temer que comprou seguro judicial de R$ 1,5 bi para liberar bens

Denise Bueno
Escrito por Denise Bueno

Na conversa entre o presidente Michel Temer e o empresário Joesley Batista, sócio do grupo J&F, há um trecho sobre o seguro garantia judicial. Joesley afirma como pretende atrapalhar as investigações que correm contra si. Fala em um procurador infiltrado e em “segurar” um juiz, sem citar nomes. No Valor, a transcrição completa na qual Joesley cita o seguro garantia diz o seguinte: “Daqui a pouco com PIC tou é preso. Foi onde corri lá no procurador, dei um seguro garantia de R$ 1,5 bilhão e pronto, resolveu o meu problema. Você imagina se eu não consigo fazer um negócio desse? Então eu acho, presidente, que é muito desproporcional. Tem que criar alguma coisa, presidente. Alguma agenda”.

A apólice citada hoje em nota da agência Estado, na qual afirma que as seguradoras negaram apólice para a J&F Investimentos, dos irmãos Joesley e Wesley Batista, no ano passado, não é a mesma que Joesley cita. A Agência se refere a uma apólice que a holding tentou adquirir um seguro de garantia judicial, que protege as empresas de processos judiciais, para fazer frente ao R$ 1,5 bilhão acordado com o Ministério Público no âmbito da Operação Greenfield. Sem respaldo no seguro, a holding entregou em penhor 30% da participação que tem na Eldorado Celulose.

E a apólice que Joesley se refere é para liberar seu patrimônio que estava bloqueado. A coincidência da notícia é que ambas são apólices de seguro judicial e o valor é o mesmo, de R$ 1,5 bilhão cada uma.

Sobre a Autora

Denise Bueno

Denise Bueno

Denise Bueno sempre atuou na área de jornalismo econômico. Desde agosto de 2008 atua como jornalista freelancer, escrevendo matérias sobre finanças para cadernos especiais produzidos pelo jornal Valor Econômico, bem como para revistas como Época, Veja, Você S/A, Valor Financeiro, Fiesp, ACSP, Revista de Seguros (CNSeg) entre outras publicações. É colunista da revista Apólice, especializada em seguros, e também do SindSeg-SP. Escreveu artigos diariamente sobre seguros, resseguros, previdência e capitalizacao entre 1992 até agosto de 2008 para o jornal econômico Gazeta Mercantil.

Deixar um comentário