estudos

Produtos com defeitos geram maior volume de indenização, revela estudo da AGCS

Denise Bueno
Escrito por Denise Bueno

Mais um belo estudo da AGCS, a Resseguradora do grupo Allianz. Produtos defeituosos constituem a principal origem perdas de seguros corporativos de responsabilidade em todo o mundo, de acordo com a Allianz Global Corporate & Specialty. Relatório divulgado em abril pela unidade de seguros corporativos da empresa alemã revela que sinistros envolvendo produtos ou serviços que apresentam defeitos constituíram quase um quarto das indenizações pagas pela empresa e outros subscritores que compartilharam riscos com ela entre 2011 e 2016. A segunda maior causa são os acidentes envolvendo colisão de veículos, que motivaram 22% dos pagamentos feitos no período, apesar de estar em baixa graças a melhorias nos sistemas de segurança. Em terceiro lugar vêm as perdas causadas por erro humano, com 19% do total. A AGCS analisou mais de 100 mil sinistros registrados em mais de 100 países, totalizando US$ 9,3 bilhões em indenizações, informa o portal Risco Seguro.

Veja o estudo aqui

Sobre a Autora

Denise Bueno

Denise Bueno

Denise Bueno sempre atuou na área de jornalismo econômico. Desde agosto de 2008 atua como jornalista freelancer, escrevendo matérias sobre finanças para cadernos especiais produzidos pelo jornal Valor Econômico, bem como para revistas como Época, Veja, Você S/A, Valor Financeiro, Fiesp, ACSP, Revista de Seguros (CNSeg) entre outras publicações. É colunista da revista Apólice, especializada em seguros, e também do SindSeg-SP. Escreveu artigos diariamente sobre seguros, resseguros, previdência e capitalizacao entre 1992 até agosto de 2008 para o jornal econômico Gazeta Mercantil.

Deixar um comentário