Quem é quem

Quem é quem – Gabriel Portella, CEO da SulAmérica

Denise Bueno
Escrito por Denise Bueno

Gabriel Portella assumiu o comando da SulAmérica em abril de 2013. Economista de formação, Portella possui experiência de 40 anos no mercado de seguros, tendo ocupado vários cargos de liderança em empresas do setor e na própria SulAmérica, grupo com o qual mantém um histórico de 32 anos de estreita relação. Na companhia, Portella já esteve à frente das áreas Comercial e de negócios de Saúde, Vida e Previdência, além de ter atuado como vice-presidente executivo da joint venture da SulAmérica com a seguradora americana Aetna. Nos quatro últimos anos, atuou como vice-presidente da unidade de negócios de Saúde e Odontológico da empresa.

Portela compartilha de uma visão de consenso pró recuperação do nível de atividade econômica do Brasil. Essa visão, é, segundo ele, sustentada pelo comportamento de certos indicadores setoriais que sugerem uma mudança de tendência em geral mais positiva. “Vimos mantendo nossos níveis de investimento e ações estruturantes, a despeito do momento de maior incerteza e volatilidade que nossa economia atravessou”, diz.

Segundo ele, momentos mais desafiadores como esses têm a virtude de exigir maior criatividade, agilidade e disciplina. “Foi isso o que observamos e realizamos na companhia. Estamos nos beneficiando de melhorias operacionais em frentes prioritárias, e ampliamos nosso portifólio de produtos para aproveitar oportunidades em segmentos e mercados onde ainda víamos potencial. Nosso negócio é movido a pessoas. Com os ajustes que implementamos, fomos capazes de manter carteiras sólidas e preservar nosso relacionamento, tanto com o canal de distribuição, quanto com nossos segurados e clientes”, comenta.

Para Portella, uma trajetória de lucros crescentes está ligada aos fundamentos das operações: um correto underwriting, uma enorme capacidade de distribuição, alicerçada no corretor de seguros, e uma atenção prioritária ao controle de custos. Esses fundamentos são o que nos permitirá performar com sucesso num ambiente de maior grau de atividade econômica.

Além disso, acrescenta, a virtude de um modelo de negócios que se baseia em uma capacidade oferta ampla e diversificada, apoiado em uma estrutura que garante alcance nacional, com mais de 90 filiais em todo o Brasil, garantiram uma trajetória de crescimento sustentável para a SulAmérica. Esse é o modelo que estamos aprimorando.

A SulAmérica registrou lucro líquido de R$ 126,4 milhões (+0,5%) no segundo trimestre deste ano e R$ 232,3 milhões (+1,4%) no primeiro semestres. As receitas operacionais totais acumulam R$ 4,1 bilhões (+6,9%), sendo R$ 4 bilhões (+7,6%) de receitas operacionais de seguros. A sinistralidade ficou em 77,5% e a rentabilidade sobre o patrimônio alcançou 15,5%. O segmento de saúde e odontológico avançou 15,2%, com receita de R$ 3 bilhões no segundo trimestre. Automóveis recuou 7,6%, ramos elementares 57,2% e vida e acidentes pessoais decresceu 2,5%.

Sobre a Autora

Denise Bueno

Denise Bueno

Denise Bueno sempre atuou na área de jornalismo econômico. Desde agosto de 2008 atua como jornalista freelancer, escrevendo matérias sobre finanças para cadernos especiais produzidos pelo jornal Valor Econômico, bem como para revistas como Época, Veja, Você S/A, Valor Financeiro, Fiesp, ACSP, Revista de Seguros (CNSeg) entre outras publicações. É colunista da revista Apólice, especializada em seguros, e também do SindSeg-SP. Escreveu artigos diariamente sobre seguros, resseguros, previdência e capitalizacao entre 1992 até agosto de 2008 para o jornal econômico Gazeta Mercantil.

2 comentários

  • Meu nome é André Domingues, segurado pela companhia Sul América, através da apólice 28265510 – veículo de placa EDU 2127 e sinistro de nº 961652793.
    Pois bem, em dezembro sofri um acidente (colisão dianteira), e compareci na centra de atendimento (CASA – Centro Automotivo Sul América) perto de minha residência, onde fui atendido pelo funcionário que avaliou superficialmente (conforme própria descrição efetuada por ele), informando que somente após a desmontagem de fato seria possível avaliar a gravidade e extensão dos danos causados pelo acidente. Concordei, mesmo sendo visível e óbvio que algumas peças “precisariam ser substituídas”, pois era fato que já estavam danificadas.
    Ele me orientou a escolher uma das oficinas credenciadas pela companhia, alegando CONFIANÇA em seus trabalhos, então desta forma, escolhi através de um book uma destas oficinas (a Lucar Imports), também na região onde resido. Então, a instrução foi para que eu continuasse com o veículo e aguardasse o contato da oficina, que efetuaria o agendamento após a chegada das peças. Assim foi feito, até que recebi este contato da oficina (já passados quase 15 dias), efetuando o agendamento para o dia 16/01 com previsão de entrega do veículo em 07 dias. Neste período, eu resgatei o veículo reserva no qual eu tenho direito, pois moro na Zona Norte e trabalho na Zona Sul, justificando também a necessidade deste benefício.
    No decorrer da semana que o veículo estava na oficina, eu passei lá para avaliar o andamento e já fui alertado que, após a desmontagem eles identificaram algumas peças danificadas pelo acidente e que um complemento havia sido solicitado para a Sul América, o que me deixou tranquilo, pois até aqui, esta atitude demostrava a responsabilidade da oficina por um bom trabalho, já que eles foram os profissionais indicados pela própria seguradora!
    Hoje (29/01) eu resolvi ligar para a oficina, pois a vigência do carro reserva expira em 0302, então eu precisava saber do andamento. Ao ser atendido pelo responsável da oficina, fui informado que a SUL AMÉRICA havia cortado parte das peças solicitadas pela própria oficina credenciada, o que me deixou bastante preocupado, o que indica segundo a própria oficina, que a seguradora está fazendo GAMBIARRA no veículo! Não aceito isso, acho um desrespeito ao cliente, pois algumas destas peças eu mesmo observei na oficina os danos causados pelo acidente!
    As peças recusadas são:
    •Para Barro dianteiro (direito e esquerdo) – onde abriu um buraco ao raspar no pneu do carro!!!!
    •Farol dianteiro (lado direito) – com o suporte completamente quebrado pelo acidente! Aqui havia um suporte colado, porém ele estava em condições de uso, o que foi completamente desfigurado após o acidente. Sem contar que terei um farol novo (lado esquerdo) e outro quebrado, remendado, reaproveitado (Gambiarra) do outro lado? Ficará visível que o carro foi reparado e muito mal reparado, diga-se de passagem!
    •Suportes do Protetor do Cárter (esta peça eu não vi, mas acredito ser importante, já que foi identificada a necessidade de troca)
    Enfim, como confiar nesta seguradora que indica um profissional para efetuar o serviço e depois pede para ele cortar parte deste serviço? Será que se eu não estivesse presente e acompanhando de perto o andamento deste serviço, esta GAMBIARRA não seria feita sem meu consentimento??? Quantos “parciais” são feitos sem que o cliente saiba?
    Entrei em contato com a Central de Atendimento da Sul América (SAC) também na data de hoje e efetuei uma reclamação para a atendente (protocolo 20180129015465), porém o tempo de resposta é de 05 dias úteis!!! Como assim, se devo entregar o veículo reserva até o dia 03/02??? Este benefício será prorrogado proporcionalmente?
    Espero que avaliem novamente e atendam a solicitação da oficina, pois utilizarei todos os canais para relatar a minha preocupação e descontentamento desta atitude imprudente da Sul América.
    Ouvidoria (prot. Nº 2018.02/00001163981)
    Obrigado!

  • Tive um sinistro c meu veículo,meu filho de 35 anos estava dirigindo e acabou tendo um acidente e colidindo o meu carro em um poste , tive meu sinistro recusado, pois essa companhia acima citada q esse senhor se diz presidente , alega q meu filho e o principal condutor na apolice, quando na apólice eu sou o principal condutor, meu filho apenas estava dirigindo no momento do acidente, mais o principal condutor da apólice sou eu, infelizmente essa seguradora e a pior q eu já passei, tenho as apólices anteriores de várias seguradoras comprovando q eu sou o principal condutor, e na própria apólice da sulamerica eu sou o principal condutor, e lamentável uma companhia de seguros desse tamanho agir assim com seus segurados.
    Vou atras dos meus direitos, e não recomendo essa seguradora pra ninguém, Att
    Jorge Florêncio da Silva.

Deixar um comentário