Corretores

No aniversário de 44 anos, CCS-SP relembra passado histórico

Denise Bueno
Escrito por Denise Bueno

Por Márcia Alves

O aniversário de 44 anos do Clube dos Corretores de Seguros de São Paulo (CCS-SP) foi comemorado com almoço exclusivo para os associados no dia 25 de outubro, no Circolo Italiano. O mentor Adevaldo Calegari aproveitou o momento para destacar o passado histórico do CCS-SP. Ele relatou que a entidade foi criada com o nobre propósito de dar voz aos corretores de seguros, que estavam impedidos, naquela época, de se manifestarem por meio de seu sindicato, o Sincor-SP.

“A importância do Clube dos Corretores se solidifica e se fortalece a cada ano como uma entidade que privilegia os seus quadros – as melhores cabeças pensantes de São Paulo”, disse. Calegari adiantou que o CCS-SP já está se preparando, desde já, para celebrar os seus 45 anos em 2017. “Muito possivelmente, teremos na Câmara Municipal de São Paulo mais um reconhecimento, como ocorreu por ocasião dos 40 anos do Clube”, disse. Ele convidou os associados para integrarem a comissão responsável pelos eventos comemorativos de 45 anos, que será coordenada pela diretora Luciana Ferreira.

O presidente do Sincor-SP, Alexandre Camillo, reconheceu a importância do CCS-SP para o sindicato e para a categoria. “Muitas lideranças surgiram de dentro do Clube dos Corretores e também entidades, como a Fenacor”. Ele citou a edição especial do boletim informativo do Clube dos Corretores, que anunciava em 1975 a criação da Fenacor com a manchete “Nossa Federação existe!”.

A criação do CCS-SP é mencionada, inclusive, na exposição “O corretor de seguros através dos séculos” – que já percorreu 25 cidades e agora foi recebida pela Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, na qual a visitação estará aberta ao público até 7 de novembro. “Em 1972, profissionais da área criaram, em São Paulo, o Clube dos Corretores de Seguros, onde passaram a se reunir para defender os interesses da classe”, registra uma das referências históricas.

“O Clube dos Corretores é uma instituição que honra a nossa profissão de corretor e que nos tem dado muita alegria”, disse Calegari. Ele falou sobre a iniciativa da atual diretoria de preservar e manter viva a memória do CCS-SP ao transmitir aos novos associados os fatos que levaram à fundação da entidade, a sua trajetória, bem como a cópia do boletim.

Com propósitos em comum, o CCS-SP e Sincor-SP, segundo Calegari, estão alinhados na defesa da categoria. Ele citou a participação do Clube dos Corretores no Fórum de Entidades, promovido pelo Sincor-SP com o objetivo de fortalecer o trabalho de todas em prol das causas do setor. Camillo adiantou, inclusive, que está em estudo a realização de um grande evento com todas as entidades membros do fórum. “Haverá uma grande convergência de interesses”, disse.

O êxito do 17º Conec também foi assunto do almoço do CCS-SP. Camillo fez questão de compartilhar o sucesso do evento com os corretores. “Respeito e reconheço o esforço de todos em todas as edições do Conec, mas este 17º foi ‘O Conec’. Temos de ser superlativos no reconhecimento tanto quanto somos nas exigências e critérios para a realização”, disse. Ele também se referiu a esta edição do Conec como o marco de um novo ciclo.

“Discutimos, pela primeira vez, a criação de uma agenda para o mercado crescer e evoluir; porque crescemos, mas sem a devida evolução”, afirmou. Segundo Camillo, o mercado cresceu, colheu muitos frutos, mas não tantos quanto poderia. Em sua visão, a criação de uma agenda traria os parâmetros necessários para o mercado mensurar o seu crescimento, estabelecer metas e aproveitar todas as oportunidades de seu desenvolvimento.

Além de celebrar o aniversário do CCS-SP, o almoço com a presença de associados serviu também para empossar a diretoria da entidade, reeleita para gestão 2016/2018. O mentor Adevaldo Calegari, o secretário Evaldir Barboza de Paula e a diretora Luciana Ferreira, que foram reeleitos para novo mandato, entregaram placa de agradecimento aos membros da gestão anterior, André Julião, Paulo Bosísio e Paulo de Tarso Meinberg (este último ausente em virtude de problema de saúde).

Em seguida, todos posaram para foto oficial, juntamente com os novos membros, o tesoureiro Flavio Bevilácqua Bosisio e os diretores Jorge Teixeira Barbosa e Paulo Schroeder. Entre os muitos projetos para a nova gestão, Calegari destacou, no encerramento do evento, a modernização do estatuto do CCS-SP, que será conduzida por uma comissão de associados, coordenada pelo secretário Evaldir Barboza de Paula.

Sobre a Autora

Denise Bueno

Denise Bueno

Denise Bueno sempre atuou na área de jornalismo econômico. Desde agosto de 2008 atua como jornalista freelancer, escrevendo matérias sobre finanças para cadernos especiais produzidos pelo jornal Valor Econômico, bem como para revistas como Época, Veja, Você S/A, Valor Financeiro, Fiesp, ACSP, Revista de Seguros (CNSeg) entre outras publicações. É colunista da revista Apólice, especializada em seguros, e também do SindSeg-SP. Escreveu artigos diariamente sobre seguros, resseguros, previdência e capitalizacao entre 1992 até agosto de 2008 para o jornal econômico Gazeta Mercantil.

Deixar um comentário