capitalização

Reservas da Capitalização atingem R$ 31 bilhões

Denise Bueno
Escrito por Denise Bueno

Marco-Antonio-da-Silva-BarrosRelease

Entre janeiro e novembro de 2015, o volume de recursos que retornou para a sociedade sob a forma de resgates de títulos de capitalização alcançou R$ 15,6 bilhões, um avanço de 13,84% em relação a igual período do ano anterior. No mesmo período, os prêmios distribuídos em sorteios atingiram R$ 937,7 milhões, o equivalente ao pagamento de R$ 4 milhões por dia útil em premiações. ” Quanto maior o estoque de títulos, mais chances de premiação”, diz o presidente da FenaCap, Marco Antonio Barros, dizendo que as reservas do setor – soma dos recursos guardados pelos clientes de títulos – cresceram 4,7%, totalizando R$ 31 bilhões. Isso significa que, diante do cenário de instabilidade, as pessoas estão mantendo as suas economias guardadas. “Os números atestam o resultado de pesquisa realizada pela FenaCap ano passado, que apontou uma preocupação dos clientes em guardar dinheiro para fazer frente a possíveis emergências financeiras”, diz Marco Barros.

As vendas novas de títulos de capitalização, nas suas diversas modalidades, registraram um pequeno decréscimo, de 2%, alcançando R$ 19,4 bilhões, ante os R$ 19,8 bilhões registrados entre janeiro e novembro de 2014. Diante do cenário de retração, o resultado foi considerado positivo pela FenaCap, até porque ainda não reflete o faturamento do mês de dezembro de 2015, quando tradicionalmente há uma elevação das vendas.

A receita média de comercialização de títulos de capitalização para garantia locatícia – solução que substitui o fiador em transações de aluguel residencial e comercial – entre janeiro e novembro de 2015, foi de R$ 84 milhões, o que representou um crescimento médio de 6,46% no período. Já a as reservas técnicas desses produtos avançaram 13,22% entre janeiro e novembro de 2015, confirmando tendência de alta. “A aceitação do produto é muito grande, pois ele dispensa a necessidade de apresentação de um fiador, livrando o cliente de uma situação, quase sempre desconfortável, de ter que pedir a alguém que assuma essa obrigação contratual “, diz o presidente da FenaCap.

Geralmente, o valor do título que servirá de garantia locatícia é acordado entre as partes e, ao fim do prazo de contrato, o locatário pode reaver os recursos integralmente, caso deixe o imóvel nas condições encontradas. “A renovação é automática e o regate é feito de forma ágil”, completa Marco Barros, destacando que o inquilino concorre a prêmios em dinheiro ao longo de todo o prazo de locação.

A região Sudeste liderou o volume de premiações, com 47% do total, seguida pelas regiões Sul, com 33% e Nordeste, com 12%.

Sobre a Autora

Denise Bueno

Denise Bueno

Denise Bueno sempre atuou na área de jornalismo econômico. Desde agosto de 2008 atua como jornalista freelancer, escrevendo matérias sobre finanças para cadernos especiais produzidos pelo jornal Valor Econômico, bem como para revistas como Época, Veja, Você S/A, Valor Financeiro, Fiesp, ACSP, Revista de Seguros (CNSeg) entre outras publicações. É colunista da revista Apólice, especializada em seguros, e também do SindSeg-SP. Escreveu artigos diariamente sobre seguros, resseguros, previdência e capitalizacao entre 1992 até agosto de 2008 para o jornal econômico Gazeta Mercantil.

Deixar um comentário