Uncategorized

ATUALIZAÇÃO Generali é uma das seguradoras do Costa Concordia

NOTA DO DIA 18 DE JANEIRO – 10H50 – Matéria do Financial Times do dia 17 traz mais nomes de seguradoras ao contrato de seguro do Costa Concórdia. Entre as seguradoras estão a alemã Allianz, a francesa Axa, a italiana Generali, a americana XL Insurance e a britânica Royal & Sun Alliance. A resseguradora alemã Hannover Rück, a terceira maior do mundo, prevê que terá que pagar, pelo menos, 10 milhões de euros em indenizações pagas pelo contrato envolvendo danos na embarcação e de responsabilidade civil, incluindo custos de resgate e indenização aos passageiros e beneficiários daqueles que perderam a vida no acidentes

NOTA DO DIA 15 DE JANEIRO – 21H43 – A Generali, RSA e XL são algumas das seguradoras do navio “Costa Concordia”, que zarpou na sexta-feira de Civitavecchia, na região de Roma, e encalhou em um banco de areia próximo à Giglio, no sul da Toscana. Até domingo à noite, das mais de 4 mil pessoas a bordo, cinco foram encontradas mortas.

Segundo o jornal italiano Il Sole 24 Ore, que cita um corretor de seguros da Aon, o grupo Costa Crociere, proprietária do cruzeiro Costa Concordia, tem uma apólice com cobertura de 450 milhões de euros para danos na embarcação e outros US$ 3 bilhões para indenizar danos causados a passageiros e tripulantes, apólice conhecida como Responsabilidade Civil.

Ainda segundo o Il Sole, a Generali, maior grupo segurador da Itália, informou que é apenas uma das companhias de um grupo de empresas de seguros e de resseguros responsáveis pelo contrato de seguro do grupo Costa Crociere. De acordo com a imprensa internacional, o pagamento da indenização não afetará em nada os preços das renovações de seguros de navios de cruzeiro, uma vez que o risco está bem pulverizado em várias companhias.

Sobre a Autora

Denise Bueno

Denise Bueno

Denise Bueno sempre atuou na área de jornalismo econômico. Desde agosto de 2008 atua como jornalista freelancer, escrevendo matérias sobre finanças para cadernos especiais produzidos pelo jornal Valor Econômico, bem como para revistas como Época, Veja, Você S/A, Valor Financeiro, Fiesp, ACSP, Revista de Seguros (CNSeg) entre outras publicações. É colunista da revista Apólice, especializada em seguros, e também do SindSeg-SP. Escreveu artigos diariamente sobre seguros, resseguros, previdência e capitalizacao entre 1992 até agosto de 2008 para o jornal econômico Gazeta Mercantil.

2 comentários

Deixar um comentário