Uncategorized

BB Mapfre começa a atuar no microsseguros

A BB Mapfre acaba de divulgar um comunicado de que colocará no ar o projeto de microsseguros. Veja abaixo

Release

O projeto para democratização de microsseguros do grupo segurador formado pelo Banco do Brasil e pela Mapfre (BB Mapfre) acaba de ser selecionado pela Fides (Federação Interamericana de Seguradoras) como um dos 10 projetos-piloto na área a terem a implantação subvencionada pela entidade. A seleção foi promovida em seis países pela Fides, em parceria com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e o Fundo Multilateral de Investimento (Fomin). Além do Brasil, Colômbia, Guatemala, México, Peru e Venezuela receberão subvenção para o desenvolvimento do microsseguro na América Latina e Caribe. O cronograma definitivo dos projetos deve ser definido neste início de 2012.

Para a FIDES, o seguro tem importante papel na ajuda às populações de baixa renda, mais vulneráveis aos riscos devido à baixa capacidade de resposta a eventos fortuitos. No Brasil, a Superintendência de Seguros Privados (SUSEP) é favorável ao desenvolvimento deste mercado, que recebeu um grande impulso com a publicação, no último dia 6 de dezembro, da Resolução 244/2011 do CNSP-Conselho Nacional de Seguros Privados. O microsseguro é visto pelos especialistas como forma de incluir no mercado de seguros um público de mais de 100 milhões de pessoas que nunca compraram uma apólice. “A força da junção da rede Mapfre Seguros com o Banco do Brasil foi um dos principais diferenciais de mercado e fator decisivo na escolha da entidade”, afirma Bento Zanzini, diretor geral de Riscos de Pessoas da BB Mapfre.

A estratégia do programa consiste em pesquisa de campo, desenvolvimento e aplicação de microsseguros focados nas necessidades das classes D e E. Por meio de planos financeiros competitivos e acessíveis, serão oferecidas coberturas para os riscos mais significativos para esse segmento da população, além de um conjunto de benefícios que atendem às principais aspirações familiares identificadas durante o trabalho.

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) aponta que 61 milhões de pessoas, 32% da população brasileira, pertencem às classes D e E, parcela que possui renda familiar de, aproximadamente, R$ 900 mensais. A partir desse panorama, o objetivo da ação é ampliar o pacote de benefícios para esse mercado consumidor.

Outro diferencial do programa será que as apólices desenvolvidas para a iniciativa já estarão padronizadas com as especificações da resolução de microsseguros, sancionada recentemente. Dessa forma, os segurados terão a garantia de que também terão um contrato alinhado com todas as regulamentações do setor.

A extensa rede de atendimento também será fundamental no sucesso da implantação. O consumidor será alcançado pelas agências do Banco do Brasil e os diversos canais de distribuição da Mapfre – que contarão com soluções exclusivas desenvolvidas de acordo com o perfil de cada um.
“O microsseguro é uma ferramenta de mitigação de risco, de integração financeira e de inclusão social. Trata-se de uma ação conjunta com todas as iniciativas que o País vem recebendo em prol do seu desenvolvimento”, finaliza Zanzini.

Sobre a Autora

Denise Bueno

Denise Bueno

Denise Bueno sempre atuou na área de jornalismo econômico. Desde agosto de 2008 atua como jornalista freelancer, escrevendo matérias sobre finanças para cadernos especiais produzidos pelo jornal Valor Econômico, bem como para revistas como Época, Veja, Você S/A, Valor Financeiro, Fiesp, ACSP, Revista de Seguros (CNSeg) entre outras publicações. É colunista da revista Apólice, especializada em seguros, e também do SindSeg-SP. Escreveu artigos diariamente sobre seguros, resseguros, previdência e capitalizacao entre 1992 até agosto de 2008 para o jornal econômico Gazeta Mercantil.

Deixar um comentário