entretenimento evento mercado seguros gerais

Evento da Árvore da Bradesco cheio de notícias

bradesco-arvore1Estar presente na inauguração da 15ª edição da Árvore de Natal da Bradesco Seguros é mais um daqueles momentos históricos da minha vida e também da minha família. Voltamos revitalizados tamanha energia recebida no evento.

Luiz Carlos Trabuco, presidente do Bradesco, estava lá, emocionado como sempre. Neste ano sentou ao lado do governador do Rio, Sérgio Cabral, ambos próximos de Antonio Carlos de Almeida Braga, mais conhecido como Braguinha. “Que bom tê-la aqui com sua família. Há quantos anos você vem na árvore? Oito? Obrigado por ter vindo novamente”, disse Trabuco, com verdadeiro sentimento e cordialidade expressos a todos que se aproximam para cumprimentá-lo.

Acompanhado por Marco Antonio Rossi, presidente da Bradesco Seguros e Previdência, Trabuco seguiu para merecidas férias, deixando na Lagoa Rodrigo de Freitas mais de 200 mil pessoas que compareceram ao evento para ver o grande show preparado por um exército de funcionários dedicados e que cuidaram para que tudo desse certo.

Até mesmo São Pedro ajudou. Não choveu como nos anos anteriores. Por sinal, estava um calor daqueles. “Demos um jeito de barrar aquela nuvem ali para que nada atrapalhe esta grande noite que preparamos para a cidade”, disse Rossi, apontando para uma enorme nuvem cinza presa no Cristo Redentor. Para quem conseguiu eleger o Cristo como uma das sete maravilhas do mundo (a Bradesco foi uma das principais patrocinadoras do projeto, assim como para ajudar o Rio a conquistar o título de sede das Olimpíadas), tudo pode ser possível.

“Em 2014 espero ser convidado para a inauguração da árvore, pois agora venho como governador. Mas quando não for mais quero receber um convite, pois é um espetáculo”, disse Sérgio Cabral. Realmente foi um evento único. Desde o coquetel até a queima de fogos final. Entre artistas e políticos, muitos profissionais do setor de seguros. Luis Octavio, gerente de seguros da Petrobras, estava lá. “Linda esta árvore. Um prazer estar aqui”, comentou, ao lado da esposa. Quanto a seguros, ele só disse que tem trabalhado muito. Imagino. Tantos investimentos da Petrobras demandam centenas de apólices de seguros.

Henrique Brandão, corretor e presidente de Sincor RJ, também estava lá com os netos. “Estou muito otimista com 2011. A indústria de seguros promete ter um crescimento expressivo. A vida política do país também será intensa”, acredita o principal corretor do Rio de Janeiro, conhecido pelo seu livre tráfego no círculo político do PT. Rene Garcia, ex-titular da Susep, também aposta na intensidade do novo governo: “Temos um grande ano pela frente, com muitos desafios”. Paulo dos Santos, titular da Susep, está otimista em se manter no cargo, que assumiu neste ano. “Ninguém ainda falou nada sobre a Susep”, comentou. A aposta do setor é de que ele será mantido pelo governo à frente do órgão regulador da indústria de seguros.

O mais animado de todos era Eugênio Velásquez, conhecido como o profissional mais apaixonado por microsseguros da atualidade. “Precisamos falar mais de microsseguros. Mesmo sem a regulamentação do produto, temos avançado significamente. Vamos promover debates internacionais. Trazer a experiência da Allianz, da Zurich, da Munich Re para o Brasil”, falava ele completamente feliz com o trabalho que vem desenvolvendo no ultimo ano.

“Temos muito a fazer no Brasil neste sentido”, confirmou Ricardo Saad, presidente da Bradesco Auto RE, observando com atenção a entrada de tantos famosos no camarote vip da Bradesco, montado para convidados. Tanto Saad como Velasquez participam ativamente do Programa Estou Seguro, coordenado pela CNSeg, para divulgação do seguro dentro de um projeto de educação financeira, no Morro Dona Marta, no Rio. Em setembro, a Bradesco lançou no morro um seguro residencial, com contratação simplificada e custo mensal a partir de R$ 9,90 para cobertura de R$ 10 mil por incêndio.

Um bom termômetro para manter as vendas em alta para as classes de menor renda foi a contratação de Tarcisio Godoy, ex-presidente da Brasilprev, como ouvidor da Bradesco. “Estou muito feliz de estar no grupo, onde temos muitos desafios pela frente para divulgar a indústria de seguros para toda a sociedade”, disse, visivelmente entusiasmado de poder agregar valores na ouvidoria, uma diretoria estratégica hoje para qualquer empresa que queira diferenciar-se no atendimento aos clientes.

De longe vi um executivo da SulAmérica. Concorrente aqui? Humm! Isso pode significar notícias quentes. Quem sabe um furo. Mas, ao me aproximar, lembrei. Tive um branco. Tanto pela idade (brincadeira!) como porque Carlos Trindade ficou sumido por um período, enquanto preparava o IPO da Brasil Insurance, com captação de R$ 644 milhões em outubro. Trindade deixou a vice-presidência da SulAmérica em maio deste ano e em seguida assumiu a presidência da Brasil Insurance, holding do fundo de private equity Gulf Capital, que reúne 27 corretores de seguros. A oferta superou em 50% a demanda. “Minha vida tem sido visitar as empresas para contar sobre a Brasil Insurance”, disse, prometendo uma entrevista para a próxima edição da revista Apólice, agora que o período de silêncio acabou.

Enfim, muitas notícias na árvore, regadas pelas celebridades, como o mestre-de-cerimônias Edson Celulari, Milton Nascimento, Simone e Ivan Lins. A bailarina Ana Botafogo e o dançarino Carlinhos de Jesus voltaram a participar do evento, depois de se apresentarem em 2006. A cantora juvenil Malu Rodrigues também fez parte do espetáculo interpretando a música “Força Estranha” (de Caetano Veloso), além de um dueto virtual com Fafá de Belém, na canção “Ave Maria”.

O Coral da Fundação Bradesco encantou mais uma vez os presentes, com as vozes de 83 alunos – integrantes das escolas da Fundação Bradesco de São Paulo e do Rio de Janeiro – que desceu às laterais do palco para cantar a música “Jesus Cristo” com a cantora Simone. Completaram o espetáculo a Orquestra Sinfônica de Barra Mansa e os cantores líricos Carol McDavit e Pedro Gattuso. Na programação destaque para “La’amour est un oiseau rebele”, uma ária da ópera de Carmem, de Bizet.

Até Gigi virou estrela na árvore. Deu entrevista para uma teve.
gigi-arvore-bradesco

Ficamos tão emocionados de ver nossa bebe se comportar como uma mocinha diante das cameras, que nem lembramos de perguntar onde seria exibida a entrevista! Enfim, valeu o convite Bradesco! Adoramos participar da maior árvore de Natal flutuante do mundo, segundo o Guinness Book of Record, que marca, entre tantas emoções, o crescimento da Gigi e que, segundo ela, é a melhor festa do ano.

Sobre a Autora

Denise Bueno

Denise Bueno

Denise Bueno sempre atuou na área de jornalismo econômico. Desde agosto de 2008 atua como jornalista freelancer, escrevendo matérias sobre finanças para cadernos especiais produzidos pelo jornal Valor Econômico, bem como para revistas como Época, Veja, Você S/A, Valor Financeiro, Fiesp, ACSP, Revista de Seguros (CNSeg) entre outras publicações. É colunista da revista Apólice, especializada em seguros, e também do SindSeg-SP. Escreveu artigos diariamente sobre seguros, resseguros, previdência e capitalizacao entre 1992 até agosto de 2008 para o jornal econômico Gazeta Mercantil.

1 comentário

  • Denise,

    Tive o prazer de participar do evento da Bradesco na tarde de sábado, e realmente foi uma bela festa.

    Acrescentaria apenas a presença entre as autoridades de uma pessoa que com certeza teve muita importância na escolha do Rio como sede olímpica para 2016, que foi o Dr. João Havelange.

    Abraços,

    Alberto Kessel

Deixar um comentário