evento mercado

Munich Re realiza seminário para contribuir com a qualificação profissional do setor

munich-re“Queremos apoiar os grandes investimentos em infraestrutura, exploração de petróleo e em produção de energia que estão em curso no Brasil”. Assim Kurt Muller, presidente da Munich Re do Brasil, abriu o evento Munich Ressegurando o Futuro, realizado no dia 17 de setembro, em São Paulo.

São mais de 1,2 mil projetos dentro de várias estimativas oficiais, com investimentos próximos de R$ 1 trilhão considerando-se os números divulgados pelo governo na edição do Progama de Aceleração do Crescimento (PAC-2). Em infraestrutura, os projetos apontam para investimentos de R$ 310 bilhões, segundo estudo do BNDES. “Todos esses contratos oferecem um grande potencial de novos negócios de seguros e resseguros. Queremos apresentar toda a gama de serviços, trocar ideias com o mercado de seguros e mostrar as áreas de atuação de nossa empresa”, disse o executivo a cerca de 400 convidados que lotaram as duas salas reservadas para as doze palestras apresentadas ao longo do dia.

A Munich Re vem atuando no mercado de resseguro no Brasil desde 1996 com um escritório de representação e em 2008, quando o resseguro foi aberto, o grupo alemão abrir uma resseguradora local. “Fomos a primeira resseguradora internacional a obter esta licença”, orgulha-se Kurt, informa o blog Sonho Seguro.

Hoje a Munich Re Brasil conta com cerca de 50 funcionários no Brasil com o apoio permanente, assessoria e com a capacidade da matriz, líder mundial em resseguros. Segundo o executivo, a participação no mercado de resseguro, entre as resseguradoras locais, supera os 10% em termos de prêmio de resseguro. “Conseguimos obter um resultado favorável nesses dois anos de abertura como consequência de nossas políticas técnicas de subscrição e de análise de risco”, comenta em seu discurso. No mundo, o grupo alemão anunciou lucro liquido de 1,2 bilhão de euros no primeiro semestre do ano e meta de encerrar 2010 com 2 bilhões de euros.

Pelos indicadores promissores do Brasil nos últimos anos, e pelos prognósticos favoráveis da economia brasileira, Kurt vê um grande potencial de crescimento no mercado de seguro e de resseguro no Brasil. “O nosso propósito é contribuir para esse desenvolvimento com nossa capacidade, transferência de conhecimento e oferecendo soluções para os desafios que o futuro próximo exigirá de nós”.

“As seguradoras aguardam iniciativas como esta da Munich Re, que traz conhecimento e experiências mundiais para enriquecer o profissionalismo da indústria brasileira”, disse Maria Elena Bidino, diretora da CNSeg. “São parcerias como esta da Munich Re, principalmente no que diz respeito ao gerenciamento de risco, que ajudarão as seguradoras a conquistarem cada dia mais clientes e levar um retorno adequado ao acionista para ele manter sua aposta nesta indústria, que crescerá muito daqui para frente”.

Sobre a Autora

Denise Bueno

Denise Bueno

Denise Bueno sempre atuou na área de jornalismo econômico. Desde agosto de 2008 atua como jornalista freelancer, escrevendo matérias sobre finanças para cadernos especiais produzidos pelo jornal Valor Econômico, bem como para revistas como Época, Veja, Você S/A, Valor Financeiro, Fiesp, ACSP, Revista de Seguros (CNSeg) entre outras publicações. É colunista da revista Apólice, especializada em seguros, e também do SindSeg-SP. Escreveu artigos diariamente sobre seguros, resseguros, previdência e capitalizacao entre 1992 até agosto de 2008 para o jornal econômico Gazeta Mercantil.

Deixar um comentário