seguro seguros gerais

JMalucelli e Allianz garantem leilão de eólica

12410928399wfi9j1A JMalucelli e a Allianz foram as seguradoras que mais emitiram apólices de seguro para o leilão de energia eólica do governo federal que começou as 10 horas e ainda não terminou (17 horas). Foram habilitados para a disputa de hoje 339 projetos com capacidade de gerar 10 mil MW. A JMalucelli, seguradora líder de garantia no Brasil e na América Latina, emitiu mais de 120 contratos de seguro garantia e a Allianz outras 62 apólices de Garantia de Concorrência, conhecida como BID. Este tipo de seguro é responsável por garantir a participação e a manutenção das propostas das empresas interessadas no leilão junto à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

O leilão está sendo promovido pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), sob delegação da Agência Nacional de Energia Elétrica. A disputa é pela internet e não tem horário previsto para término. Segundo nota da Allianz, a expertise da subsidiária brasileira, que conta com engenheiros que participaram de treinamentos na Alemanha para entender e identificar bons projetos deste setor, foram fundamentais para analisar a demanda. Por trazer na bagagem esse amplo conhecimento, o diferencial da Allianz está justamente em não analisar apenas a saúde financeira das empresas candidatas, mas todos os projetos de usinas propostos por elas, verificando a viabilidade.

Sobre a Autora

Denise Bueno

Denise Bueno

Denise Bueno sempre atuou na área de jornalismo econômico. Desde agosto de 2008 atua como jornalista freelancer, escrevendo matérias sobre finanças para cadernos especiais produzidos pelo jornal Valor Econômico, bem como para revistas como Época, Veja, Você S/A, Valor Financeiro, Fiesp, ACSP, Revista de Seguros (CNSeg) entre outras publicações. É colunista da revista Apólice, especializada em seguros, e também do SindSeg-SP. Escreveu artigos diariamente sobre seguros, resseguros, previdência e capitalizacao entre 1992 até agosto de 2008 para o jornal econômico Gazeta Mercantil.

Deixar um comentário