entretenimento seguros gerais

Cresce a demanda por seguro de entretenimento

juliana_santos_-_entretenimento_1Nada melhor do que uma perda para fazer a demanda pelo seguro aumentar. Neste mês o grande beneficiado é o seguro de entretenimento, que ganha a cada dia mais espaço no Brasil. Seja porque a Justiça tem determinado a conta do prejuízo causado a terceiros para as empresas, seja pelo Pais ter entrado na rota dos grandes astros internacionais. Estima-se que este segmento movimente algo próximo de R$ 25 milhões anuais em prêmios no Brasil e tem grande potencial nos próximos anos.

Neste mês, dois novos fatos devem estimular ainda mais a venda de seguros para eventos. O primeiro é a provável perda da produtora AEG Live, responsável pela turnê que seria realizada pelo ídolo da musica pop Michael Jackson, falecido de parada cardíaca na semana passada. Segundo a imprensa internacional, o seguro feito para apenas 10 dos 50 shows previstos cobria as despesas da produtora caso houvesse algum imprevisto com o ídolo pop e exclui doenças pré-existentes e overdose de medicação, dois dos motivos até agora mais comentados para a causa da morte de Michael Jackson.

A segunda razão para elevar a oferta de produtos e serviços neste segmento é a realização da Copa do Mundo em 2014, quando milhões de dólares em cobertura de responsabilidade civil deverão ser contratados por exigência da Fifa para indenizar danos a terceiros e também para proteger os organizadores de riscos com a não realização dos jogos.

Veja a seguir a entrevista com Juliana dos Santos (foto), responsável pela carteira de entretenimento da Chubb, uma das seguradoras mais atuantes neste segmento no Brasil.

Que tipo de coberturas os produtores brasileiros costumam contratar?
Os promotores do ramo de eventos costumam contratar cobertura de responsabilidade civil para indenizar terceiros, ou seja, o público, por dano material e corporal, podendo incluir até mesmo cobertura para os artistas. Uma tendência que vem aumentando é a contratação da cobertura de cancelamento, adiamento e interrupção de evento e musicais. Com relação a seguro de filmes, as coberturas mais solicitadas são: elenco, negativo, equipamento alugado, set, figurino, objeto de cena e RC.

Quais coberturas foram incorporadas nos últimos anos, modernizando este produto?
A Chubb lançou em abril de 2009 o Casamento Seguro. Nos Estados Unidos, esse tipo de apólice é um dos nichos que mais cresce, principalmente após o início da crise financeira. Por isso, a Chubb apostou nesse nicho de mercado, devido aos altos valores envolvidos na realização de um matrimônio e a grande quantidade de cerimônias realizadas. Os noivos podem contratar a cobertura via website (www.casamentoseguro.com.br) e por telefone.

Quais os desafios para este segmento crescer mais no Brasil?
Um grande desafio ainda é cultural, porque muitos organizadores de eventos e produtores de filmes ainda desconhecem a existência do produto. Ou às vezes imaginam que o custo é alto e, portanto, não contratam o seguro mesmo sabendo que imprevistos podem gerar grandes prejuízos.

A abertura do resseguro ajudou a ter produtos mais modernos e impulsionar as vendas?
Sim, mas vale lembrar que a seguradora já trabalha com clausulados internacionais e muito modernos desde a abertura do departamento no Brasil, em 2001.

Levando-se em conta os prêmios registrados na Susep, em RC de eventos, quais os nichos que poderíamos destacar como maiores (filmes, teatro, shows, eventos, jogos de futebol)?
O maior nicho é em RC de eventos, em seguida filmes e o terceiro maior é teatro e musicais.

O quanto esta área de entretenimento é importante para o grupo?
Essa é uma área de destaque para o grupo e vem demonstrando um forte crescimento nos últimos anos. No período de janeiro a maio de 2009, por exemplo, o crescimento foi de 48% com relação ao mesmo período de 2008.

Quais foram os últimos eventos segurados pela Chubb?
Entre os últimos eventos segurados pela Chubb que podemos citar temos o Festival internacional de gastronomia de Tiradentes; Musical My Fair Lady; Casa Cor São Paulo, Casa Cor Goiás e Casa Cor Paraná; Feira Intermodal; Comédia musical Gloriosa.

Como a Chubb se prepara para conquistar os seguros que serão gerados pela Copa de 2014?
Não podemos divulgar nada com relação à Copa de 2014.

Sobre a Autora

Denise Bueno

Denise Bueno

Denise Bueno sempre atuou na área de jornalismo econômico. Desde agosto de 2008 atua como jornalista freelancer, escrevendo matérias sobre finanças para cadernos especiais produzidos pelo jornal Valor Econômico, bem como para revistas como Época, Veja, Você S/A, Valor Financeiro, Fiesp, ACSP, Revista de Seguros (CNSeg) entre outras publicações. É colunista da revista Apólice, especializada em seguros, e também do SindSeg-SP. Escreveu artigos diariamente sobre seguros, resseguros, previdência e capitalizacao entre 1992 até agosto de 2008 para o jornal econômico Gazeta Mercantil.

Deixar um comentário