resseguro

Perdas de US$ 200 bilhões

As catástrofes naturais geraram perdas econômicas de US$ 200 bilhões em 2008, segundo o estudo “Topics Geo —Natural catastrophes 2008”, divulgado nesta sexta-feira pela resseguradora alemã Munich Re. Deste valor, as seguradoras arcaram com US$ 45 bilhões, pagando pessoas e empresas que compraram proteção para seus patrimônios.

Este foi o terceiro ano mais caro em termos de catástrofes, superado apenas em 2005, quando furacões como Katrina, Rita e Wilma causaram estragos volumosos, assim como o terromoto Kobe no Japão. O evento que causou maior perda econômica em 2008 foi o terremoto em Sichuan, China, com perdas superiors a US$ 85 bilhões. Entre os 16 eventos naturais ocorridos no ano passado, o mais caro foi o furacão Ike, com perdas de US$ 15 bilhões.

O estudo completo pode ser consultado no site www.munichre.com.

Sobre a Autora

Denise Bueno

Denise Bueno

Denise Bueno sempre atuou na área de jornalismo econômico. Desde agosto de 2008 atua como jornalista freelancer, escrevendo matérias sobre finanças para cadernos especiais produzidos pelo jornal Valor Econômico, bem como para revistas como Época, Veja, Você S/A, Valor Financeiro, Fiesp, ACSP, Revista de Seguros (CNSeg) entre outras publicações. É colunista da revista Apólice, especializada em seguros, e também do SindSeg-SP. Escreveu artigos diariamente sobre seguros, resseguros, previdência e capitalizacao entre 1992 até agosto de 2008 para o jornal econômico Gazeta Mercantil.

Deixar um comentário