internacional mercado microsseguro seguros gerais

OCDE defende divulgação da relevância do mercado

A Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE), entidade que congrega trinta países membros, defende um esforço concentrado em todo o mercado internacional visando uma melhora divulgação da relevância do seguro.
Segundo a consultora do órgão, Flore-Anne Messy – que esteve no Rio de Janeiro, há duas semanas, para participar da VIII Conferência sobre Regulação e Supervisão de Seguros na América Latina – tanto o setor privado quanto os governos locais devem atuar em sinergia para alcançar essa meta.

“Há pouca consciência da população sobre a importância do seguro, inclusive nos países mais desenvolvidos. Na Califórnia (EUA), por exemplo, apenas 13% das casas têm cobertura contra danos causados por terremotos. Nos países emergentes, até 82% dos danos causados por catástrofes não estão segurados”, revelou.

Ela acrescenta que o consumidor também sofre o reflexo desse cenário, uma vez que quanto menos informados, os segurados estarão mais sujeitos a vendas erradas e a preços mais altos.

Flore-Anne Messy disse que a OCDE recomenda aos governos que incluam noções de educação financeira e de seguros no currículo escolar e promova campanhas institucionais elaboradas para esclarecer a população sobre o funcionamento do mercado de seguros.

Sobre a Autora

Denise Bueno

Denise Bueno

Denise Bueno sempre atuou na área de jornalismo econômico. Desde agosto de 2008 atua como jornalista freelancer, escrevendo matérias sobre finanças para cadernos especiais produzidos pelo jornal Valor Econômico, bem como para revistas como Época, Veja, Você S/A, Valor Financeiro, Fiesp, ACSP, Revista de Seguros (CNSeg) entre outras publicações. É colunista da revista Apólice, especializada em seguros, e também do SindSeg-SP. Escreveu artigos diariamente sobre seguros, resseguros, previdência e capitalizacao entre 1992 até agosto de 2008 para o jornal econômico Gazeta Mercantil.

Deixar um comentário